Archive for the ‘Distrito de Santarém’ Category

Feira Mostra de Alcaravela (Sardoal)

Santa Clara, a sede da freguesia de Alcaravela, no concelho do Sardoal, vai acolher a XIII edição da Feira Mostra, organizada pela respectiva Assembleia de Freguesia e pelo Rancho Folclórico “Os Resineiros”, entre 19 e 21 de Agosto corrente.

A grande aposta será na gastronomia com cozinha fervida, chanfana, bacalhau e grelhados na brasa, mas a música e a animação também não vão faltar. Eis o programa resumido:

Dia 19 – Cerimónia de abertura do certame com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Sardoal, Fernando Moleirinho; música com o grupo musical MC – Mário Cabral;

Dia 20 – Actuação da banda MDR – Miúdos da Rua;

Dia 21 – Missa Solene e Procissão, Festival de Folclore com grupos de Alcaravela, Carvalhal – Abrantes, Leça do Balio e Avis e música com o organista Rui Miguel.

Gamado, aqui.

Exposição sobre o conflito israelo-palestiniano em Abrantes

A exposição “Uma Terra Sem Gente, Para Gente Sem Terra” vai estar patente na Biblioteca Municipal António Botto, em Abrantes, entre 18 de Agosto e 27 de Setembro.

Quem é esta gente? E que terra é esta? A exposição propõe uma nova abordagem de pensamento sobre o conflito israelo-palestiniano, mas também um olhar crítico e sarcástico.

Constituída por diversos posters de grande formato, com desenhos de contorno a preto-e-branco, os conteúdos da exposição convidam os visitantes a colorir os mapas e desenhos, usando os diversos lápis disponibilizados para o efeito.

Os painéis são produzidos pelo Designer de Comunicação, Nuno Coelho, em colaboração com Adam Kershaw – especialista em representação política em arte –, a partir de fotografias recolhidas numa viagem realizada à Palestina em 2006 e que reflectem o quotidiano daquela região.

“Uma terra sem gente para gente sem terra” é também um livro que contém versões actualizadas das imagens e textos incluídos na exposição. Para além disso, colaboradores de diferentes contextos profissionais e culturais foram convidados a responder ao formato e ao conteúdo da exposição de acordo com as suas próprias perspectivas.

Fonte: Câmara Municipal de Abrantes

Passeio turístico de bicicleta (S. Mamede e Fátima)

imagem daqui

“As Grutas da Moeda / Centro de Interpretação Científico – ambiental levam a efeito no próximo dia 25 de Setembro, domingo, aquele que será o 1.º Passeio Turístico de Bicicleta, que irá percorrer a zona do planalto de S. Mamede e a cidade de Fátima.

“Deixe as “rodinhas” em casa e venha pedalar connosco” – foi o mote escolhido para a realização deste evento que se realiza no âmbito do Dia Mundial sem Carros, celebrado anualmente a 22 de Setembro. O evento consistirá num passeio de bicicleta, com ponto de encontro no largo das Grutas da Moeda e cujo percurso se fará por entre a frescura e o verde da vegetação da serra envolvente, passando por vários locais da freguesia de S. Mamede, no concelho da Batalha, incluindo ainda uma passagem pela Avenida Beato Nuno, em Fátima.

O passeio, que se pretende descontraído, tem início marcado às 8h30 e terminará já perto da hora de almoço no ponto onde começou, ou seja, no largo das Grutas da Moeda.

A participação é gratuita e está aberta a pessoas de todas as idades, mediante uma inscrição prévia até ao dia 20 de Setembro. A organização conta com o apoio da Câmara Municipal da Batalha e prevê a oferta de vários brindes aos “turistas em quatro rodas”.

Os organizadores pretendem, através desta actividade que alia o exercício físico ao convívio, alertar a população para a necessidade de se reduzir a emissão de gases poluentes para a atmosfera, a redução da poluição sonora gerada pelo excesso do uso do automóvel e, ainda, promover hábitos de vida saudável. 

INSCRIÇÕES:

* info@grutasmoeda.com
* 244704 302 / 244 703 838″
(sacado daqui)

Alpiagra de 10 a 18 de Setembro

A XXIX edição da Feira de Alpiagra realiza-se de 10 a 18 de Setembro, no Largo da Feira, em Alpiarça.

O município decidiu manter os valores do aluguer dos espaços, pois no ano passado já tinha baixado os preços tendo em conta a “situação económica e financeira das empresas”, referiu o presidente da câmara, Mário Pereira (CDU), em reunião camarária.

As bancas de doçaria e o espaço no salão de actividades económicas custam 100 euros. O preço do aluguer das bancas das tasquinhas custam entre 350 e 800 euros dependendo do tamanho do espaço a alugar. No salão de artesanato um espaço de nove metros quadrados custa 75 euros.

O vereador Luís Garrotes (PS) mostrou o seu desagrado pela data escolhida para a realização da Alpiagra. Luís Garrotes diz que a feira vai “perder” visitantes, sobretudo à noite, uma vez que nessa altura já começou o novo ano lectivo. “Por tradição a Alpiagra realizava-se mais cedo e julgo que era a data ideal. A feira vai ser prejudicada em termos de visitantes com esta data”, referiu.

Gamado aqui

Festa do Emigrante em Ferreira do Zêzere

O concelho de Ferreira do Zêzere prepara-se para receber mais uma edição da Festa do Emigrante que ocorre em simultâneo com a iniciativa DePeNicar, onde muitos e bons petiscos podem ser degustados.
Os eventos decorrem de 12 a 15 de Agosto com as já habituais tasquinhas no centro da vila de Ferreira do Zêzere, recheadas com as preciosidades gastronómicas da região e produtos do artesanato local.

Contando com organização da câmara municipal, a edição deste ano apresenta um programa cultural diversificado e bastante abrangente com espectáculos diversos para todas as idades, destacando-se o grande concerto com o Grupo Xutos & Pontapés que terá lugar no dia 14 de Agosto pelas 22h30 no Estádio Municipal Eng. Lopo de Carvalho.

Gamado aqui

Festival do Tomate, Azeite e Alho em Santarèm

De 31 de Julho a 31 de Agosto, 11 restaurantes do concelho de Santarém acolhem mais um evento gastronómico do “Festival do Tomate, Azeite e Alho”, no âmbito da iniciativa  “Sabores e Saberes do Ribatejo”.
A organização é da Cul.Tur – Empresa Municipal de Cultura e Turismo de Santarém.

Tomate, azeite e alho são os ingredientes-base para uma variedade de pratos confeccionados durante um mês pelos restaurantes aderentes.

Queixadas no tacho,  bacalhau à ribatejana, pataniscas com arroz e tomate, naco coberto em tomatada, solha com açorda de alho, bife à lagareiro, bacalhau à casa, polvo à lagareiro, arroz de marisco, massa de cherne, arroz de tamboril, sardinha assada com salada de tomate, choquinhos guisados com arroz tomate, frango do campo com amêijoa,  galinha do campo em tomatada, caldeirada de Borrego, lulas à Provençal e migas de tomate com grelhada mista, molhada de petingas e massa à barrão, são alguns dos muitos  pratos que fazem parte do cardápio desta iniciativa gastronómica, que tem como objectivo promover a gastronomia local.

Ver artigo completo aqui

Castelo de Bode

Castelo de Bode (imagem daqui)

Numa altura em que está forte a promoção do “Grande Lago” do Alqueva como destino turístico de relevância internacional, tempo para visitarmos naquele que há gerações ocupa o lugar do “grande lago” no imaginário dos portugueses: a albufeira da barragem de Castelo de Bode, inagurada em 1951.

Quando eu era miúdo este era um daqueles pontos em que as viagens de estudo geralmente não falhavam. Da viagem em si pouco recordo, e tampouco tirei fotografias; nesse aspecto as viagens de estudo dos miúdos são sempre iguais. Há a brincadeira, a confusão, a contagem de cabeças em cada entrada no autocarro, as cantorias típicas

um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete
viva a nossa camionete
sete, seis, cinco, quatro, três, dois, um,
comó nosso autocarro não há nenhum”
Senhor chofer, por favor
Ponha o pé no acelerador,
Se chocar, não faz mal,
Vamos parar ao hospital!

(…a inocência das crianças. Apesar de tudo, nunca fui parar ao hospital por causa de um chofer destes autocarros.) Bem, e ele era as visitas em grupo em que metade da malta estava distraída, os miúdos que vomitam, e até os miúdos que vomitam em sacos rotos e que depois lhes vão sujar as calças. Antigamente, como havia menos preocupações de segurança, havia até os miúdos que vinham para o microfone junto ao motorista – ao chofer - contar anedotas!
Bom, de tudo isto deve ter acontecido nessa viagem, como em tantas outras, mas especificamente o que recordo é da visão da grande barragem e de ficarmos todos maravilhados com uma coisa que nunca tínhamos visto igual.
Aquela estrutura colossal de betão (115 metros de altura), despejando uma enorme coluna de água, esclarecia-nos em poucas palavras sobre a importância daquela barragem que abastecia Lisboa e produzia tanta electricidade. Passado um bocado já estaríamos outra vez a correr uns atrás dos outros no parque de estacionamento à volta do autocarro.

imagem daqui

A grande albufeira de Castelo de Bode aprofundou-se como destino turístico. Hoje em dia, para além do passeio dos tristes semelhante àquele que os miúdos faziam e certamente continuam a fazer, as pessoas deslocam-se para praticar desportos náuticos como o windsurf, a vela, remo, motonáutica e jet ski, bem como da pesca desportiva, nomeadamente a truta, as enguias e o lagostim vermelho. O lagostim tornou-se um fenómeno curioso: o seu sucesso reprodutório foi tal que se tornou uma ameaça ao ecossistema local. As duas melhores alternativas para resolver o problema seriam atacá-lo com pesticidas ou… comê-lo! E nasceu o Festival do Lagostim, que começa a tornar-se uma referência gastronómica na região.

À volta
Tomar – a vila dos Templários. Para quem gostar de História e dos nossos monumentos, a Charola vale sempre uma visita – até porque tem sofrido boas obras de restauro ao longo dos últimos anos. Porque será que se diz “sofrer” obras de restauro? É uma coisa positiva, mas associamos “sofrer” a algo negativo….

Dornes – o fascínio que os templários exercem ainda hoje no imaginário das pessoais, e a partir do qual Dan Brown fez a sua fortuna, pode ser alimentado nesta aldeia com uma torre pentagonal (caso único no país) e situada numa península que vigia o curso intermédio do Zêzere, quase como outro Almourol

Centro Geodésico de Portugal – no concelho de Vila de Rei está o Centro Geodésico de Portugal Continental, e sublinhamos o “continental” para não ofender os nossos leitores insulares. Este nosso amigo diz que o “monumento” está “situado a uma altitude de 600 m” e que “este local permite-nos uma visão de 360º sobre um horizonte vastíssimo, em que se destaca a Serra da Lousã e, com tempo limpo, a Serra da Estrela quase 100 km de distância.” É aproveitar os dias de sol!

O novo leão de Rio Maior?
Durante algumas semanas reviveu-se o fenómeno do célebre leão de Rio Maior, agora com a notícia de que existiria um crocodilo nas águas do Zêzere. (…) Contudo, e ao contrário do que acontece na Escócia, em Portugal não nos deixamos levar em cantigas. O crocodilo descobriu-se ser um peixe-gato, de cerca de 1,5m, e que pelo seu formato e forma de nadar terá sido confundido com um crocodilo. Já o leão, segundo parece, era mesmo verdadeiro… mas isso fica para outro dia.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.