Arquivos para a Categoria ‘Distrito de Viana do Castelo’

>Museu do Brinquedo Português (Ponte de Lima)

>

“O Museu do Brinquedo Português, “único no país”, abre portas até ao final do ano em Ponte de Lima, com o espólio do colecionador Carlos Anjos que reúne 30 mil peças, anunciou o presidente da Câmara. (…) Tudo começou por influência de uma amigo colecionador de brinquedos antigos, que lhe despertou o gosto de fazer o mesmo, no início da década de 80. Primeiro, reuniu apitos de barro, depois passou para peças em madeira, nascendo, assim, brinquedo atrás de brinquedo, o desejo de querer sempre mais. “Isto é um bicho que entra e não sai mais”, afirmou (…) Carlos Anjos, que “anda sempre de olho aberto” em busca destes objetos.” (…) (gamado daqui)

>Feira do Porco e as Delícias do Sarrabulho (Ponte de Lima)

>

A revitalização de antigos costumes, colocando em destaque os produtos regionais à base do fumeiro, é o principal objectivo da ‘Feira do Porco e as Delícias do Sarrabulho’, certame que se realiza pela terceira vez na Expolima, em Ponte de Lima, já entre os próximos dias 4 e 6.

Este ano, a organização do evento já fez saber que a grande novidade é a morcela com arroz de sarrabulho – um enchido com baixo teor de sal.

Estima-se que sejam consumidas várias dezenas de porcos de raça bísara, mais de dois mil quilos de broa e entre cinco a seis mil litros de vinho, à semelhança das edições anteriores
O programa inclui a apresentação de um livro inteiramente dedicado ao sarrabulho, intitulado ‘Sarrabulho de Ponte de Lima: A Gastronomia da Tradição&rs quo;, de Nuno Vieira e Brito e Ana Paula Vale.

Destaque, ainda, para a concretização da tradicional ‘matança do porco’, também incluída no programa do certame, e que terá lugar no próximo sábado, dia 5, às 16 horas.
O artesanato mais típico das terras limianas estará também em evidência no evento, onde vários artesãos marcarão presença.

Vários grupos de bombos e tradicionais irão poporcionar a animação do evento, desde a Rusga dos Amigos de Arcozelo, Grupo de Música Tradicional ‘Vozes do Lima’ (Gemieira), Associação de Tocadores de Concertina, Grupo de Bombos de Fornelos, sendo que o Grupo de Bombos de Arcozelo e o Grupo de Música Popular da Feitosa farão as honras da casa no dia da inauguração, no dia 4, proporcionando a animação.

Para mais informações, clique aqui.

>Exposição “O vinho e a vinha em objectos”

>

A Câmara de Viana do Castelo, através do Gabinete de Arqueologia, tem patente até dia 9 de Fevereiro, a exposição “O Vinho e a Vinha em Objectos”. Da mostra, que integra os eventos de Viana do Castelo como Cidade do Vinho 2011, destacam-se diversas imagens e desenhos e ainda vestígios arqueológicos romanos.

“O Vinho e a Vinha em Objectos”, patente nos Antigos Paços do Concelho, esteve já no Solar de Merufe no âmbito das Jornadas Europeias do Património e integra as comemorações anuais da distinção “Viana do Castelo Cidade do Vinho 2011”.

A mostra inclui imagens de várias épocas clássicas e contemporâneas, desenhos de lagares, fragmentos de ânforas romanas que serviam para transporte de vinho de longo curso e ainda copos romanos em bronze de Castelo de Neiva (Castro de Moldes).

Verde Noivos (Ponte de Lima)

Realiza-se em Ponte de Lima, nos dias 29 e 30 de Janeiro a 3ª edição da Verde Noivos – mostra de serviços e preparativos para o casamento.
Promover e dinamizar as potencialidades do tecido empresarial da região, nomeadamente as empresas, marcas e serviços relacionadas com a festa matrimonial, são os principais objectivos desta mostra.

A iniciativa aposta num evento único, que inclui variadíssimas propostas relacionadas com a indústria do casamento, desde a joalharia, animação, catering, decoração, provas de vinhos e um espaço de mesas de sonho e zonas de lazer para além dos desfiles de noivas que apresentarão as tendências para o ano 2011. A organização através desta exposição pretende suscitar o interesse dos potenciais casais que procuram ideias inovadoras e arrojadas para realizarem o seu casamento.

Com a presença de 70 expositores a Verde Noivos vai decorrer na Expolima.
A abertura oficial está marcada para o dia 29 de Janeiro às 15 horas. Neste primeiro dia, a feira encerra às 24 horas. No dia 30 a Verde Noivos abre às 14h encerrando às 20 horas.
Gamado, aqui.

Concerto Lena D´Água (Ponte de Lima)

O Teatro Diogo Bernardes apresenta no dia 14 de Janeiro, às 21h30, um Concerto Musical com a cantora Lena D´Água. Trata-se de uma viagem musical aos anos oitenta.

Lena D´Água apresenta os seus maiores êxitos e que ficaram na história da música portuguesa, como “Sempre que o amor me quiser”, “Perto de Ti”, “Vígaro cá, vígaro lá”, e outros sucessos, como vocalista das banda Atlântida e Salada de Frutas.

O espectáculo apresenta momentos de interacção com o público, com arranjos musicais de temas para que toda a gente cante.

Para além da componente musical, este Concerto tem ainda um carácter social, ajudar a Liga Portuguesa Contra o Cancro. Assim, o Município de Ponte de Lima decidiu reverter toda a receita deste espectáculo para esta instituição. Os bilhetes a 5€ estão à venda no Teatro Diogo Bernardes e nas secções da Liga Portuguesa Contra o Cancro.

Gamada, aqui.

Festival de Reis de Vizela

Pelo décimo primeiro ano consecutivo, a Câmara Municipal e a Casa do Povo de Vizela vão promover mais uma edição do Festival de Reis de Vizela, que terá lugar no próximo dia 8 de Janeiro, no Patronato de S. João, às 20.30h.

Grupos Participantes:
Conjunto Típico Irmãos Peixoto
Grupo Folclórico de St.ª Eulália
Grupo “Laudate Dominum” – Vizela
Grupo Coral nº2 de S. Miguel
Grupo Coral de Infias
Grupo Musical SEDARF
Conjunto Típico Irmãos Peixoto
Amigos Ideais de Alfaxim
Grupo de Cavaquinhos da Casa do Povo de Vizela
Rancho Folclórico de Tagilde
Grupo de Reis da Casa do Povo de Vizela

Gamado, aqui.

Nova geração de Alvarinho

Na sub-região Monção Melgaço, as antigas “vinhas de bordadura” em torno dos campos de cultivo, estão a dar lugar a vinhedos de continuidade, modernizando e expandindo a produção de Alvarinho e agarrando as novas gerações à terra.

Há cada vez mais jovens a aproveitar terrenos de família para produzir vinho verde como meio de subsistência ou segunda actividade. “O único produto agrícola que é rentável na região é o Alvarinho”. Nesta frase do vice-presidente da Adega Cooperativa Regional de Monção (ACRM), Armando Fontaínhas, pode estar a explicação para o que está a suceder em Monção e Melgaço.

As vinhas estão a ser arrancadas e substituídas por novas, a uva tinta está a desaparecer e a ser substituída pela (muito mais) rentável casta Alvarinho, os vinhedos que outrora circundavam as terras onde cresciam milho, batatas ou feijões ocupam agora toda a área, riscando a paisagem com linhas paralelas a perder de vista. Por trás desta transformação está, em muitos casos, sangue novo de filhos ou familiares de produtores cuja idade admite o abandono da terra ou a “passagem de testemunho”.

“São jovens que seguem uma tradição de produção de vinho aproveitando o património familiar”, explica Márcio Lourenço, responsável pelo Gabinete de Apoio ao Viticultor, de onde nos últimos três anos foram encaminhadas para o Ministério da Agricultura um total de 310 candidaturas ao programa “Vitis” de Apoio à Reconversão e Reestruturação de Vinhas.

Em 2008 foram efectuadas 66 candidaturas, em 2009 mais 92 e em 2010 foram 152, num total de 74 hectares. Dos candidatos à ajuda, que ronda os 10600 euros por hectare de vinha a reconverter, cerca de “20 a 25%” serão jovens, segundo Márcio Lourenço, e os restantes, embora antigos produtores, terão a geração seguinte na retaguarda. “O escalão etário dos nossos viticultores é bastante elevado, anda acima dos 60 anos e há jovens por trás dessas pessoas”, afirma, lembrando que a adega tem actualmente 1700 associados, dos quais os 90 que se associaram à ACRM em 2008 e 2009, têm idades à volta dos 40.

Este responsável comenta ainda que a corrida dos viticultores da região ao “Vitis” estará a acontecer a “um ritmo que impressiona”.

Gamado, aqui.

Cantar dos Reis (Ponte de Lima)

O Município de Ponte de Lima, em parceria com a Associação de Folclore de Ponte de Lima promove a 8 de Janeiro o tradicional “Cantar dos Reis”.

A realizar no Teatro Diogo Bernardes, a partir das 21h30, esta iniciativa pretende mostrar como outrora o povo vivia as Janeiras, através da música, das letras e dos trajes.

Para abrilhantar as suas actuações, ao longo do ano, os Grupos de Folclore fazem um trabalho de pesquisa no sentido de descobrirem novas cantigas, revivendo uma tradição fortemente enraizada nesta região.

Gamado, aqui!

O Minho invisível

Imagem do município de Caminha

(…) A Serra de Arga, erguendo-se sobre Caminha e Âncora, é um dos lugares mais perfeitos das minhas peregrinações minhotas, e a pequena sebe de azevinhos que hoje decora a casa de Moledo veio de uma das colinas mais altas do lugar. Se há perfeição absoluta é esta, a dos cumes do meu Minho, aproximando-se das velas do céu. (…) Eu limitei-me a perguntar como poderia descrever, se algum dia encetasse a tarefa de escrever um “guia do Minho”, aquela perfeição silenciosa, brutal e escondida das estradas nacionais. Grande parte do meu Minho, entendi então, é invisível. Ou então é inadequado ao alfabeto. (…)

Fonte: António Sousa Homem

Natal/Minho: ‘recordistas’ da Europa

O maior presépio ao vivo da Europa, em Priscos, Braga, é uma das principais atracções de Natal no Minho, região que acolhe ainda, em Viana do Castelo, a maior árvore natural de Natal do velho continente.

Em Priscos, o presépio ao vivo abre este domingo, reunindo um total de 600 figurantes, que vão recriar, pelo quinto ano consecutivo, o nascimento do Menino Jesus.

O presépio começou por se apresentar na casa paroquial, mas entretanto foi crescendo e hoje há até necessidade de pedir terreno emprestado aos vizinhos.

A gruta e a fonte de Jacob, com mais de 30 toneladas de aço e betão, são as “jóias da coroa” do presépio.

Na cidade de Viana do Castelo, o destaque vai para a maior árvore natural de Natal da Europa, uma araucária excelsa com 49 metros de altura e iluminada por mais de 3000 lâmpadas coloridas.

No sopé da árvore, figura um presépio com peças em tamanho natural.

Em Perre, também no concelho de Viana do Castelo, abre no dia 25, no Museu Paroquial, um presépio animado mecanicamente, c onfecionado com mais de uma tonelada de materiais, entre musgo, cortiça, madeira e pedra.

No presépio, que ocupa 30 metros quadrados regados por um ribeiro, são recriadas tradições da freguesia, como a espadelada do linho, a apanha da azeitona ou a serração da madeira.

Na freguesia de Garfe, concelho de Póvoa de Lanhoso, há para ver 15 presépios, espalhados pelos vários lugares e integralmente construídos pelos moradores.

Em Vila Verde, no largo fronteiro ao tribunal, figuram dezena e meia de presépios ecológicos, confeccionados pelas escolas integralmente com materiais recicláveis.

Um dos mais originais foi construído, exclusivamente, com velhos computadores.

Em Viana do Castelo, outra das atracções é uma pista de gelo com 200 metros quadrados, que no Natal anterior foi visitada por mais de 30 mil pessoas.

Nos antigos Paços do Concelho, há uma exposição de presépios, com trabalhos em artesanato e em chocolate e outros doces.

http://www.youtube.com/v/gjGh_5b8vLw?fs=1&hl=en_GB

Gamado, aqui.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.