>Açores têm 270 grutas vulcânicas

>

“No contexto nacional, as grutas dos Açores são diferentes, porque são cavidades vulcânicas. Temos grutas únicas a nível mundial”, afirmou João Carlos Nunes, do Grupo de Trabalho para o Estudo do Património Espeológico dos Açores (GESPEA).

O Algar do Carvão, na Terceira, ou a Furna do Enxofre, na Graciosa, são cavidades que este especialista frisou serem “únicas” no panorama vulcano-espeológico, quer pela grande dimensão, como pelas singularidades que conferem um “elevado interesse estético”, além de albergarem uma importante fauna adaptada à vida subterrânea.

A natureza vulcânica do arquipélago e a presença de escoadas lávicas do tipo basáltico fazem com que as ilhas açorianas apresentem um “diversificado património espeleológico”, com “muitas dezenas de quilómetros de caminhos subterrâneos, onde se escondem muitos segredos e estranhas formas de vida”.

Actualmente apenas cinco grutas nos Açores estão abertas ao público, das quais duas na Terceira (Algar do Carvão e Gruta do Natal), uma em S. Miguel (Gruta do Carvão), outra na Graciosa (Furna do Enxofre) e a restante no Pico (Gruta das Torres).

João Carlos Nunes assegurou, no entanto, que “há seguramente mais de uma dúzia que poderiam ser visitáveis”, acrescentando que “não são necessários investimentos avultados” para que possam ser visitáveis, exigindo apenas a criação de “infra-estruturas e zonas de protecção”, além da “concordância dos particulares, uma vez que muitas destas grutas estão em terrenos particulares”.

Gamado, aqui.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: