>"Todos a Fátima" à procura de um milagre

>

De Norte a Sul do país, inclusive na Madeira e nos Açores e também no estrangeiro, centenas e centenas de entusiastas de motorizadas antigas estão a preparar-se para aquele que pretende ser o maior encontro do mundo de motorizadas antigas. Organizado pelas revistas “MotoClássica” e “SóClássicas”, o encontro vai ter lugar no próximo dia 11 de Junho em Fátima, prevendo-se que estejam presentes perto de 4000 motorizadas antigas.

O actual recorde do mundo deste tipo de encontros é holandês e já tem vários anos, e o número de motorizadas que então se conseguiu reunir foi de 1237. Depois disto, já se tentou bater o recorde em várias ocasiões – a última das quais no ano passado na Suécia -, mas o número de motorizadas presentes ficou sempre aquém do recorde holandês.

Os organizadores do “Todos a Fátima”, como se vai chamar o encontro português, mostram-se, porém, optimistas que vão conseguir trazer o recorde para Portugal. Desde que a ideia do encontro começou a ser divulgada, já há perto de 200 clubes, associações e grupos de entusiastas de motos antigas de todo o país associados ao mesmo, e o número de inscritos já ultrapassou os 3200 pelo que tudo aponta para que o recorde vai mesmo ser português.

Entre os requisitos que as motorizadas que queiram participar no recorde têm que ter, conta-se o terem pelo menos 15 anos de vida, o seu motor ser inferior a 50cc, e não terem escape livre.

Apesar de muitas motorizadas virem de reboque até Fátima, mais de 1000 deverão vir a rolar por estrada, em grupos ou sozinhas. As três regiões onde, para já, há mais adesões ao recorde são o Minho, Grande Porto e Beira Litoral, prevendo-se que de cada uma das três venham perto de 500 motorizadas. Só de Matosinhos e Penafiel, são esperados, de cada um dos dois concelhos, mais de 100 motorizadas, mas há lugares bem mais pequenos também com muitos participantes. É o caso da aldeia de Tinalhas, na Beira Baixa, de onde deverão vir cerca de 90, e Conceição de Faro, no Algarve, onde deverão aderir entre 80 e 90.

Embora a esmagadora maioria dos participantes sejam portugueses residentes em Portugal, espera-se também uma mão cheia de emigrantes e alguns estrangeiros, sobretudo espanhóis. O homem que vem de mais longe participar, porém, deverá ser o alentejano José Fortes, que está integrado no batalhão português ao serviço da ONU no Afeganistão e que já marcou viagem para vir a Portugal na segunda semana de Junho para, entre outras coisas, ir participar com os amigos no “Todos a Fátima”.

Gamado, aqui.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: