Archive for the ‘Aldeias do Xisto’ Category

>Uma Casa Portuguesa (Ferraria de S. João)

>

Ferraria de S. João (imagem daqui)

“O pressuposto é simples: «é necessário valorizar os produtos feitos em Portugal». (…)
A “oportunidade” aconteceu quase por acaso. Em 2005 Patrícia Valinho visitou a aldeia de Ferraria de São João, no concelho de Penela, e percebeu que estava ali «um território com enorme potencial» e acabou, no ano seguinte, por ali comprar uma casa. (…) Trata-se de “Uma casa portuguesa”, uma marca que vai começar a ser testada e promete vingar.
(…)
O objectivo, explica, é promover o aluguer temporário e, para além de um espaço de alojamento de excelência, num território rural, integrado na Rede das Aldeias do Xisto, a casa e o equipamento são o mais possível produção “made in Portugal”. O conceito pretende, também, promover o território e muito particularmente os produtos endógenos da região, desde o queijo, mel, nozes, azeite. (…) «Queremos que os visitantes tenham à sua disposição, não apenas uma casa, mas uma experiência», afirma Patrícia Valinho.”

(…)
Este conceito inovador implicou um investimento de 150 mil euros, dos quais a empresária garante metade, sendo 40 por cento da responsabilidade de um quadro de parceiros que se aliaram à iniciativa e os restantes 10 por cento provenientes de financiamento do PRODER, Programa de Desenvolvimento Rural.” (daqui)

>Rede Aldeias do Xisto a crescer

>

Vila Cova de Alva (daqui)

“O projecto arrancou com 24 aldeias e acaba de ver este leque alargado a mais três. Vila Cova de Alva, no concelho de Arganil, Sobral de S. Miguel, na Covilhã, e Aldeia das Dez, em Oliveira do Hospital, passam a integrar a Rede Aldeias do Xisto. A primeira foi formalmente apresentada na passada sexta-feira, a segunda está marcada para quinta-feira e a terceira é oficializada numa cerimónia a realizar sexta-feira. Em causa está um processo dinâmico, que necessariamente representa mais-valias para todo o território das Aldeias do Xisto e para os 20 municípios que integram esta rede, pois, como sublinha Rui Simão, coordenador geral da ADXTUR – Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto, «25 têm que valer mais do que 24» e 27 necessariamente muito mais. Todavia, aquele responsável sublinha que este programa de promoção turística é mais envolvente, não se limitando às agora 27 aldeias, uma vez que existem «programas de animação turística e projectos ambientais» que extravasam os limites das aldeias, estendendo–se por um vasto território.” (sacado daqui)

Concurso de Presépios no Fundão

O Município do Fundão leva a cabo este concurso de construção de presépios das suas freguesias. A decorrer até dia 7 de Janeiro.

Este concurso tem como principal objectivo sensibilizar a comunidade escolar e os cidadãos em geral, para a preservação do ambiente e fomentar a tradição de Natal, incentivando a criatividade da comunidade escolar.
Todas as árvores serão expostas de 17 de Dezembro de 2010 a 6 de Janeiro

Os presépios apenas devem obedecer às características do presépio tradicional.
As formas, materiais e dimensões não importam. E os concorrentes podem concorrer com um presépio ou com um conjunto de presépios.

Gamado, aqui.

V Feira de Doçaria Conventual (Figueiró dos Vinhos)

Entre 30 de Outubro e 1 de Novembro terá lugar em Figueiró dos Vinhos,  no Convento de N.ª Sra. do Carmo, a V Feira de Doçaria Conventual.

Sendo o convento um centro tradicional de produção que coloca Figueiró dos Vinhos na rota da doçaria nacional, esta iniciativa, que contribui para a dinamização do património cultural e gastronómico de Figueiró dos Vinhos, atrai produtores e consumidores de todo o país.

A inauguração é no sábado, dia 30 de Outubro pelas 10h30m, fazendo parte do programa concertos musicais, visitas ao Convento e Animação de Rua. A Feira funciona entre as 10 e as 20 horas, excepto no último dia que encerra pelas 19 horas. (Mais informações aqui.)

Aliás, sendo este um fim-de-semana prolongado, devido ao feriado, por que não ficar uns dias pela região? Em Figueiró, além da Igreja Matriz que está classificada como Monumento Nacional, existe “o Casulo” – a casa onde o pintor José Malhoa passou os últimos anos da sua vida. Se preferir as paisagens, corre aqui bem perto o Zêzere, vindo da Estrela – e se não estivesse já demasiado frio, a praia fluvial de Ana de Aviz seria uma boa opção para os miúdos. E não esquecer que estamos na região das Aldeias do Xisto, e temos três aqui bem perto: Pedrógão Pequeno, Casal de S. Simão e Ferraria de S. João.

Até calha bem! A ADXTUR- Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto está a organizar passeios pedestres, e no domingo 31 de Outubro é justamente o passeio de Casal de S. Simão! Pense nisso e venha até Figueiró.

Piódão

Fecharam há pouco a Escola Básica, mas daqui o País soube duas óptimas notícias sobre o Piódão: a primeira, é que a estrada está boa – o que facilita a vida ao viajante, sem lhe retirar o prazer que as magníficas paisagens da serra do Açor lhe dão; a segunda, que as crianças estão entusiasmadas – e isso diz muito do carácter lutador e optimista do nosso povo, ao contrário do que muitas vezes se diz.

 

A “aldeia do xisto”, por excelência, seria uma boa candidata ao prémio de “Aldeia mais portuguesa de Portugal” ganho por Monsanto em 1938. Chegamos ao centro da aldeia e ficamos deslumbrados com as casas, com a paisagem alpina da serra, com as ruas e vielas onde os carros não entram. Imaginamos como conseguiram os antigos lutar contra as limitações da terra e extrair o melhor da mesma, quer no aproveitamento do xisto, quer na agricultura em socalcos, como vemos no Douro.

 

E, além de imaginar, conseguimos também trazer o melhor da terra connosco; na memória do paladar, depois de termos provado a chanfana ou o cabrito; e no saco, com uma deliciosa aguardente de zimbro.