Archive for the ‘Arte’ Category

Cultibos, Yerbas iSaberes – Biodiversidade, sustentabilidade e dinâmica emTerra de Miranda

O Museu da Terra de Miranda, em Miranda do Douro, apresenta até ao dia 2 de Outubro a exposição Cultibos, Yerbas i Saberes — Biodiversidade, sustentabilidade edinâmica em Terra de Miranda, elaborada pelo Ecomuseu Terra Mater e pela Frauga – Associação pelo desenvolvimentointegrado de Picote.

A inventariação do saber etnobotânico do planalto mirandês, a promoção de práticas e produtos tradicionais, o apoio ao desenvolvimento local, a preservação da biodiversidade, a conservação dos ecosistemas agrários e da paisagem são alguns dos temas abordados.

Estas questões complexas e cuja importância já é reconhecida são ilustradas por objectos artesanais obtidos a partir de plantas selvagens ou cultivadas da região.

(Horário: 3ª-feira: 14h30 -18h; 4ª-feira – domingo: 9h30 – 12h30 e 14h – 18h)

Fonte: Câmara Municipal de Miranda do Douro

«Olhares sobre o Património Ribeirinho» da Moita

O 1.º Concurso de Fotografia “Olhares sobre o Património Ribeirinho” é promovido pela Associação Naval Sarilhense, e, conta com o apoio da Administração do Porto de Lisboa, Câmara Municipal da Moita, Junta de Freguesia de Sarilhos Pequenos, Instituto de Dinâmica do Espaço da Universidade Nova de Lisboa e Turi-Portugal – Associação de Turismo de Portugal.

A Associação Naval Sarilhense lançou o 1.º Concurso de Fotografia “Olhares sobre o Património Ribeirinho”, dedicado ao tema “As Embarcações Tradicionais do Estuário do Tejo”.

A beleza dos seus traços, a imponência do seu velame, a leveza das suas formas, o contraste das cores garridas, a delicadeza e minúcia dos motivos florais, a presença dos elementos mitológicos e religiosos, a vivência a bordo, são elementos distintivos destas embarcações, que constituem o tema desta primeira edição do Concurso de Fotografia.

“Pequenos Artistas” em Miranda do Douro

De 16 de Agosto a 8 de Setembro pode apreciar na Biblioteca Municipal de Miranda do Douro, a Exposição “PequenosArtistas”, Arte sem Fronteiras.

Recordo que esta mostra resulta dos trabalhos realizados pelos mais novos, no âmbito dos Workshops realizados com os artistas do evento“Arte sem Fronteiras” que decorreu em Miranda do Douro, de 9 a 16 de Julho em Miranda do Douro.

Este foi projecto trazido pela Associação Internacional  de Artistas com várias filiais pelo Mundo e tem como finalidade levar a cultura às populações comcustos reduzidos, no sentido de promover o País, as regiões,os usos, os costumes e tradições do nosso povo e a permuta de conhecimento de várias escolas entre artistas.

Os visitantes vão ainda, ter a oportunidade de observar as obras de arte que os artistas doaram ao município de Miranda do Douro.

Fonte: Câmara Municipal de Miranda do Douro

ART’Camacha

Foi ontem apresentado o programa do XXIII Festival de Arte Camachense, organizado pela Casa do Povo da Camacha.

Este ano, o ART’Camacha irá realizar-se entre o dia 12 e 19 de Agosto, no Largo da Achada. «São cindo dias de arte, cultura, desporto e tradição», começou por afirmar o presidente da Casa do Povo da Camacha, Ricardo Vasconcelos.

De acordo com o responsável, a edição deste ano terá música, teatro, exposições de artes plásticas, artesanato, desporto e entretenimento.

Na conferência de imprensa de apresentação do programa, que decorreu na Casa do Povo da Camacha, Ricardo Vasconcelos salientou que a realização de mais uma edição do ART’Camacha não seria possível «sem o apoio da autarquia e da Secretaria do Ambiente e dos Recursos Naturais», bem como de entidades privadas.

Ver artigo completo aqui

Feira de Arte, Artesanato, Agricultura e Recreio de Moncarapacho

De 4 a 7 de Agosto realiza-se a 21ª edição da FARM que, pelo segundo ano consecutivo, terá lugar no recinto da Escola E.B. 2.3 Dr. António João Eusébio em Moncarapacho.

Como em anos anteriores, a organização está a cargo do Lusitano Ginásio Clube Moncarapachense e da Fesnima (Empresa Pública de Animação de Olhão).

Sempre com o objectivo de proporcionar aos seus visitantes agradáveis momentos de lazer, boas oportunidades de negócio ou simplesmente o poderem desfrutar de um ambiente acolhedor e familiar, o evento oferece este ano um programa variado e aliciante, contando com cerca de 100 expositores e artesão trabalhando ao vivo.

Também não vai faltar a gastronomia algarvia (mariscos, xarém com conquilhas, cataplanas), alentejana (migas com carne porco preto, ensopado borrego, presunto, chouriço, queijos) e ainda a tradicional doçaria regional.

No espaço “Alengarb”, todos os dias haverá provas de vinhos de quintas algarvias e degustação de produtos regionais: compotas, mel, licores, azeite, flor de sal.

Neste espaço a apresentação e decantação dos vinhos serão realizadas pelo Escanção-Mor da Confraria dos Enófilos e Gastrónomos do Algarve, Hermínio Rebelo.

Gamado aqui

>Artes de rua em Ponta Delgada

>

Na maior cidade açoriana, são muitos os eventos de animação que decorrem ao longo dos meses de Verão. Este ano, a grande novidade é o festival Walk & Talk Azores.

O primeiro festival de arte urbana dos Açores, invade de 30 de Julho a 14 de Agosto as ruas da cidade de Ponta Delgada, em S. Miguel, com intervenções de duas dezenas de artistas portugueses e estrangeiros.

Esta iniciativa inédita propõe a reflexão sobre a dicotomia do espaço público, desafiando os artistas e a população local a contribuírem para a transformação da capital insular num museu ao ar livre, global e em que todos participam e comunicam.

Mobilização e contribuição são as palavras de ordem do Walk&Talk Azores, o festival que pretende reinventar a cidade de Ponta Delgada, afirmando-a um pólo dinamizador da arte urbana nacional e posicionar a própria Região Autónoma dos Açores como um palco cultural de referência, multidisciplinar e contemporâneo.

Este evento inédito pretende assim glorificar esta cidade e toda a região, exaltando os seus elementos arquitectónicos e culturais, adicionando novos detalhes e pormenores à sua identidade com intervenções artísticas de arte urbana.

Ver artigo completo aqui

>Artesanato e Design – uma aliança para o futuro

>

O TASA é um projecto promovido pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDR Alg), desenvolvido pela empresa de design The Home Project GbR, e documentado por intermédio de materiais audiovisuais produzidos pela empresa CESO CI Portugal.

O projecto contou com uma parceria alargada que envolveu, nomeadamente, Autarquias e Associações de Artesãos, sendo de destacar os parceiros de investigação: Centro de Estudos de Património da Universidade do Algarve, Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela, o Museu do Trajo de S. Brás de Alportel e o Museu Municipal de Tavira.

O objectivo principal do TASA é “Afirmar o artesanato como uma profissão de futuro”, valorizando, re-identificando e re-intrepretando os produtos artesanais no sentido de valorizar o seu estatuto cultural e responder a necessidades contemporâneas que reabilitem igualmente o seu estatuto comercial.

Foi com os olhos postos nesse futuro da actividade artesanal que foram envolvidos 35 jovens no TASA em áreas tão diversas como o desenvolvimento de materiais e instrumentos de comunicação, a promoção e divulgação de produtores e produtos artesanais e também enquanto participantes em workshops onde puderam experimentar materiais, aprender técnicas e executar artefactos.

No evento final do TASA, a realizar na Escola de Hotelaria e Turismo de Faro, no próximo dia 27 de Junho de 2011, das 10 às 14h, vai dar-se uma retrospectiva das actividades desenvolvidas, ilustrada por vídeos realizados no âmbito do projecto, debater-se perspectivas para o futuro do Artesanato do Algarve e fazer-se a inauguração da exposição dos 20 produtos finais do projecto que se manterá aberta até dia 30 de Junho inclusive.

Ver artigo completo aqui