Archive for the ‘Serra da Estrela’ Category

Centro Interpretativo do Zêzere (Manteigas)

Vale Glaciar do Zêzere (imagem daqui)

“A Câmara Municipal de Manteigas está a construir um Centro Interpretativo do Vale Glaciar do Zêzere, o que será mais um “pólo de atração turística do concelho”, segundo o presidente da Câmara de Manteigas, Esmeraldo Carvalhinho.

O autarca adiantou à agência Lusa que o equipamento que está em fase de construção, vai abrir as portas no próximo ano, representando um investimento de cerca de 400 mil euros.

Para Esmeraldo Carvalhinho, o espaço será uma “porta de entrada” para o vale glaciar, pois localiza-se “num ótimo local para [o visitante] iniciar uma visita pedonal a todo o vale glaciar e, constatar que tudo aquilo que viu [no Centro Interpretativo], está ali bem visível” no terreno.” (sacado daqui)

>Queijo da Serra da Estrela na corrida para Maravilha da Gastronomia

>

Amanhã, dia 14 de julho, decorre no Solar do Queijo, em Celorico da Beira, a campanha promocional e o apelo ao voto do produto endógeno da Serra.

No âmbito do concurso “7 Maravilhas da Gastronomia”, a Confraria do Queijo Serra da Estrela e os Municípios de Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Guarda, Gouveia, Oliveira do Hospital, Seia e Tábua vão apresentar, amanhã, dia 14 de julho, pelas 17 horas, no Solar do Queijo, em Celorico da Beira, a campanha promocional de apelo ao voto do Queijo Serra da Estrela.

A apresentação insere-se nas acções de promoção da candidatura do Queijo Serra da Estrela a um concurso gastronómico, no qual é o único queijo a integrar o lote de 21 finalistas, onde entrou através da categoria de Entradas.

O período de votação do concurso decorrerá até 7 de setembro e até essa data a Confraria e os Municípios irão desenvolver um conjunto de iniciativas promotoras da candidatura e do produto mais famoso da Serra da Estrela.

Com estas acções, os presidentes dos Municípios e os produtores de Queijo Serra da Estrela pretendem sublinhar a importância desta iguaria na economia da região, bem como o seu contributo para a coesão do território e o seu papel na promoção do turismo e da imagem da região. O objetivo é conseguir uma grande mobilização em torno de um produto que une um território que inclui áreas de dezoito concelhos dos distritos de Guarda, Coimbra, Viseu e Castelo Branco.

Esta iniciativa decorrerá uma semana antes de a RTP transmitir o programa “Verão Total” dedicado ao Queijo Serra da Estrela, o qual será emitido no dia 22 de julho a partir da Torre e constituirá outro momento incontornável das ações de promoção.

A candidatura do Queijo Serra da Estrela às “7 Maravilhas da Gastronomia” tem como promotora a Confraria do Queijo Serra da Estrela e é apoiada por destacadas figuras da sociedade portuguesa que serão divulgadas em breve.

Gamado aqui

>TAPISCOS – Festival de Tapas e Petiscos (Gouveia)

>

imagem CM Gouveia

“Em Gouveia, nos próximos dias 8 a 10 de Julho [de 2011], vai ter lugar o III Festival de Tapas e Petiscos de Gouveia – TAPISCOS.

Uma iniciativa promocional do Município de Gouveia em parceria com a AssociaSão Julião e pretende valorizar a gastronomia local criando um espaço de animação onde o convívio, associado à degustação de petiscos, são o prato principal da festa.

Os Tapiscos impõem-se como um grande momento de promoção da gastronomia local. Na edição de 2011 marcam presença 14 restaurantes localizados na avenida Botto Machado, em Gouveia.
No ano anterior, entraram no Festival mais de 5 mil petisqueiros ao longo dos três dias. Para este ano, espera-se mais e melhor ainda!” (sacado daqui)

>Queijo da Serra vale 25 milhões

>

Até ao início do século XX, o queijo da Serra da Estrela apenas servia como moeda de troca, que os agricultores usavam para pagar às famílias ricas a ocupação dos seus terrenos, e de alimentação aos pastores, que faziam a transumância e passavam semanas longe de casa.

Com a evolução dos tempos, com a abertura de vias de comunicação e o desenvolvimento dos transportes, foi ganhando apreciadores em todo o País e no estrangeiro. Hoje, é uma actividade que resiste às dificuldades da vida do campo, geradora de mais-valias económicas de 25 milhões de euros por ano. Em muitos casos, é a única fonte de sustento das famílias.
O Serra da Estrela tem o selo de Produto Tradicional de Qualidade, é considerado um dos melhores queijos de montanha do Mundo e já foi premiado em feiras e outros certames internacionais. Tem um sabor único que o distingue: mais ou menos amanteigado ou amarelado, com menos ou mais sal, certificado ou não, é o resultado final de uma actividade secular na zona serrana, que nas últimas décadas se soube adaptar às exigentes normas da União Europeia.
Como outros produtos da agro-pecuária, o queijo da Serra da Estrela tem conseguido sobreviver à fuga dos habitantes do Interior devido à perseverança de pastores e queijeiras. No entanto, a actividade pode estar em perigo, porque não há mão-de-obra disponível para trabalhar no sector.
António Simão, de 50 anos, e Maria Odete, de 48, proprietários de uma queijaria tradicional em São Romão, Seia, são dos poucos produtores da região que se ocupam de todo o processo de fabrico do queijo – desde o pastoreio de 400 ovelhas bordaleiras até à venda no próprio domicílio.
Ver artigo completo aqui

>Festival Serra da Estrela de regresso (Relva da Reboleira)

>

Depois de dois anos de interrupção, o Festival Serra da Estrela regressa ao calendário dos festivais de verão. Tendo a sua temática centrada na natureza e ambiente, o festival passa de Valhelhas, concelho da Guarda, onde se realizou nas últimas edições, e terá agora palco no Sameiro, concelho vizinho de Manteigas.

O complexo do Ski Parque (Relva da Reboleira, Sameiro) vai acolher o evento, agendado já para os dias 25, 26 e 27 de agosto. O espaço, junto às margens do rio Zêzere, é considerado o ideal pela organização.

Inserido no “coração” da Serra da Estrela, em pleno Parque Natural, o Festival pretende, através da música, sensibilizar a comunidade para a temática ambiental, promovendo diversas ações de preservação do meio ambiente. (daqui)

>Taça de Portugal em BTT (Manteigas)

>

imagem daqui

No próximo dia 12 de Junho 2011, decorre em Manteigas, a autodenominada “capital do BTT”, a Taça de Portugal em BTT – Maratonas.

>Serra da Estrela com melhor índice de desenvolvimento

>

As sub-regiões da Beira Interior Norte, que congrega metade dos municípios do distrito da Guarda, da Serra da Estrela (Fornos de Algodres, Gouveia e Seia) e da Cova da Beira (Belmonte, Covilhã e Fundão) registaram, em 2008, níveis de competitividade muito inferiores à média nacional, mas apresentaram um desempenho muito melhor em termos de coesão e de qualidade ambiental.

A conclusão é do último Índice Sintético de Desenvolvimento Regional (ISDR), divulgado na semana passada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com esta análise, a Serra da Estrela é a Nomenclatura de Unidade Territorial III melhor classificada, já que é a primeira na qualidade ambiental e a quarta na coesão, o que compensa o último lugar em termos de competitividade. O resultado é um índice de 99 (a média nacional é 100).

Pior desempenho têm as sub-regiões vizinhas, sobretudo a Beira Interior Norte (95), muito mal classificada na competitividade e na coesão, embora ocupe o oitavo lugar na qualidade ambiental. Já a Cova da Beira está no meio, com um índice de 97, fruto de estar acima da média nacional na coesão e na qualidade ambiental.

Com este índice, o INE pretende avaliar o desempenho das 30 sub-regiões do país (NUT III) nas três vertentes do desenvolvimento – competitividade, coesão e qualidade ambiental. Os resultados não fogem da habitual fotografia de um país a duas velocidades, já que apenas três NUT superavam a média nacional.

Ver artigo completo aqui