Archive for the ‘Curiosidades’ Category

>Peixeirada e molho nas Maravilhas da Gastronomia

>

Por causa da Perdiz de Escabeche está o caldo entornado entre os municípios do Fundão e Idanha-a-Nova e a organização das 7 Maravilhas da Gastronomia.

“O prato foi apresentado publicamente em Abril com o nome da vila do concelho do Fundão, mas passou a ser promovido no concurso como um prato apadrinhado pelo município de Idanha-a-Nova.
Em comunicado, a autarquia presidida por Manuel Frexes queixa-se do facto de a mudança ter acontecido depois de não aceitar pagar 17 mil euros à organização. (…)
A Câmara conclui que a iniciativa “não tem qualquer credibilidade” enquanto concurso gastronómico, por não ter “respeito pela origem dos pratos” e estar sujeito apenas a “uma lógica comercial”. A autarquia promete “accionar todos os meios legais que se encontrem disponíveis e se afigurem necessários e pertinentes”.

Fonte da organização do concurso disse que “o valor de 17 mil euros é incorrecto, pois o apoio que é pedido é logístico”, para realização de um programa de televisão, (…) A empresa promotora do concurso garante que o prato Perdiz de Escabeche “não sofreu alterações ao nível do nome ou localidade”. A Perdiz de Escabeche “é um prato típico da Beira Interior no geral, especialmente onde há tradição de caça”, frisa a mesma fonte.” (sacado daqui)

>Encontro de Pasteleiras de São Brás de Alportel

>

O Bike Clube São Brás convida atletas de todas as idades a limpar o pó, afinar travões e trazer para a estrada as antigas bicicletas pasteleiras, no I Encontro de Pasteleiras de São Brás de Alportel, marcado para domingo, dia 10 de julho.

Com ponto de encontro às 9h30, junto ao Restaurante Zé Dias, este passeio desafia todos os participantes a virem trajados a rigor, para uma viagem ao passado através dos modelos e dos trajes que marcaram várias épocas.

As antigas pasteleiras, bicicletas que fizeram parte da história dos transportes e se mantêm vivas na memória de várias gerações, têm agora a oportunidade de reaparecer nas vias do município de São Brás de Alportel.

Ver artigo completo aqui

>Palitos prontos para voltar ao activo (Lorvão)

>

imagem daqui

“Na capital nacional do esgaravatador já não há fábricas que o produzam. A globalização ditou que a especialidade é o embalamento. (…) Agora chegam caixas de Espanha ou da China com os palitos já prontos.(…) “Tínhamos uma fábrica onde trabalhavam mais de 20 funcionários e abastecíamos todo o país”, recorda. Essa unidade fechou há cinco anos, porque ficava mais barato importar a matéria-prima já pronta e o empresário decidiu construir um novo armazém para se dedicar apenas ao embalamento.
(…)
Mas há um prenúncio de morte ao monopólio do empacotamento. Os custos de importação estão cada vez mais altos e, com a crise, Óscar Simões já antecipa o regresso à laboração: “Guardei as máquinas da fábrica antiga, só preciso de as ligar“. (daqui)

Talvez o país se tenha silenciosamente preparado para o caso de o jogo da globalização não lhe correr bem. É todo o Mundo Rural que está guardado no armazém, caladinho; só precisa de ser ligado.

>O quarto secredo de Salazar está escondido na biblioteca do Palácio do Sobralinho

>

Quem chega à biblioteca do palácio da Quinta Municipal do Sobralinho, no concelho de Vila Franca de Xira, de paredes forradas a vermelho, não imagina que ao lado direito da lareira, por detrás de uma estante de livros, fica a entrada para um esconderijo que em tempos foi o quarto secreto de Salazar.

A estante roda sobre si mesma e abre portas a um universo secreto. A pequena entrada contrasta com os espaços amplos característicos do palácio. Há uma garrafeira e uma escada em caracol almofadada e bege. A espessura da carpete abafa até o ruído de uns saltos altos.

Lá em cima erguem-se 15 metros quadrados de um quarto secreto decorado com papel de parede colorido. O papel escasseia em algumas zonas da parede denotando a passagem dos anos. Há uma casa de banho e a única janela do quarto tem vista para o telhado do palácio. Não será por acaso. Se o quarto se queria secreto convinha que os convidados especiais não atraíssem os olhares curiosos na vila.

“As meninas contam que nas noites em que Salazar visitava o Sobralinho apagavam-se as luzes da vila”, diz com o olhar pousado nas galinhas de campo que tem em cima da mesa para amanhar, Isaura Lotra, 66 anos, residente no palácio.

Hoje é funcionária da câmara mas em tempos já foi empregada de uma família inglesa que nos anos oitenta comprou o palácio à família Espírito Santo. Foi a família do banqueiro que recuperou o palácio nos anos cinquenta iniciando uma longa campanha de obras de restauro.

Ver artigo completo aqui

>Nicolau Fonseca vence corrida de caracóis (Torneira e Serrião)

>

“O vencedor da 5.a Corrida de Caracóis, disputada sábado à noite no Caracolódromo de Torneira e Serrião, Figueira da Foz, cumpriu um metro de percurso em 7.58 minutos, retirando mais de minuto e meio ao anterior recorde.
As 12 pistas, canas com um metro de altura colocadas na vertical, receberam, em mangas sucessivas, 50 caracóis – alguns personalizados pelos proprietários, outros desprovidos de adereços – iniciativa de uma associação recreativa da freguesia de Borda do Campo.
Nicolau Fonseca foi o vencedor da noite, com um caracol adquirido no local à própria associação, que se veio a revelar um campeão e novo recordista da competição.
«Apostei aqui na prata da casa porque achei que o caracol já estava habituado ao ambiente e é sempre melhor do que trazer um de fora», disse à agência Lusa Nicolau Fonseca.”

O concorrente, que participou pela primeira vez num Grande Prémio de Caracóis, levou como táctica «um bocado de trabalho, muita motivação e um pouco de sorte» e admite, agora, repetir a experiência.
«Agora descanso. Mas depois desta prova vamos ver, começar a fazer um treinito ou assim, ver a táctica, outros campeonatos, e andar, sempre para a frente», revelou. «Para a frente ou, neste caso, para cima», gracejou, aludindo ao percurso vertical dos caracóis.” (…) (sacado daqui)

>Descida do Lar do Emigrante em Carrinhos de Rolamentos (Pombal)

>

A PombalRol promoveu a II Descida do Lar do Emigrante em Carrinhos de Rolamentos. Atletas da Trofa conseguiram boas classificações.

No domingo à tarde, em Covelas, foi dado o sinal de partida para a II Descida do Lar do Emigrante, em Carrinhos de Rolamentos, promovida pela PombalRol. De madeira, metal ou outro material menos comum como o acrílico, os carros despertavam o interesse do público, enquanto os pilotos se preparavam para mais uma descida.

A subida era acentuada, mas as centenas de pessoas que assistiam às corridas pareciam não se importar. Nas bermas da estrada ou sentado nos muros, o público apoiava os pilotos e vibrava com as curvas dobradas a grande velocidade.

A segunda edição desta prova incluiu a realização de quatro corridas distintas, com a participação de quase meia centena de atletas: Troféu do Vale do Sousa, Fórmula Madeira, Fórmula Livre e Campeonato Nacional de Fórmula Roll.

Ver artigo completo aqui

>Ovibeja: ainda as despesas militares

>

Eram os Dassault-Dornier no céu e as “chaimites” da GNR, demonstrando o seu potencial e dando aos visitantes da Ovibeja a possibilidade de se sentirem aos comandos dos meios de combate. Neste caso, tratava-se certamente de uma medida de poupança; a GNR servia simultaneamente para assegurar a segurança, no caso de a Ovibeja ser atacada pela Alcaida (e os níveis de alerta subiram para o máximo após o caso do bin Laden) e para exposição.

(Não gosto de escrever o nome da organização terrorista islâmica à inglesa; e este teclado não aceita caracteres árabes. Daí a grafia portuguesa, “alcaida”. Dúvidas?)