Archive for the ‘Distrito de Aveiro’ Category

2 milhões para requalificação (Luso)

Luso (imagem daqui)

“O centro da vila do Luso vai ser alvo de um projecto de requalificação, promovido pela autarquia da Mealhada, que visa transformar a estância termal num local moderno e atractivo para o turismo, anunciou fonte camarária. O projecto de requalificação do Luso está orçado em dois milhões de euros e a primeira fase tem conclusão prevista para Julho de 2012.
«Estamos a desenvolver um plano para transformar o Luso numa estância moderna e atractiva para as pessoas que a visitam», disse à Lusa José Calhoa, vereador com o pelouro das Obras Municipais na autarquia da Mealhada. Lembrou que a intervenção camarária começou já pela requalificação da avenida Emídio Navarro, a que se juntaram os investimentos das empresas concessionárias das Termas e do Grande Hotel do Luso e a criação da Fundação Mata do Bussaco, responsável pela dinamização daquela área florestal, sobranceira à vila.” (gamado aqui)

Anúncios

Caminhada (Serra da Freita)

“No próximo dia 24 de Setembro o Núcleo Regional de Aveiro da Quercus organiza mais um percurso pedestre na Serra da Freita, área montanhosa do distrito de Aveiro, na região de Arouca. Inscrições até 20 de Setembro.

“A Serra da Freita faz parte do território que define o Geoparque Arouca, membro da Rede Europeia e Global de Geoparques, cujo valor científico e natural é reconhecido a nível internacional. Este percurso permite contactar com alguns dos elementos de geodiversidade presentes na área planáltica desta serra e descobrir alguns dos segredos que encerram. Associados a estes geossítios, estão ainda valores de carácter científico/didáctico e da cultura dos povos serranos que ao longo do tempo aqui têm vivido, assim como a riqueza da sua flora e fauna. Tendo em conta a completa dependência da biodiversidade relativamente ao meio ambiente e que este se define fundamentalmente pela geologia regional, a conservação dos elementos geológicos, é essencial numa política integrada de protecção da biodiversidade. Sendo certo que só protegemos aquilo a que reconhecemos valor, talvez este percurso permita a alguns, novas descobertas e a sensibilização para a importância da conservação da Natureza na sua componente geológica”, escrevem os organizadores.

Descrição do percurso:
“Na primeira parte do percurso far-se-á o acesso ao miradouro de S. Pedro Velho, localizado a 1077m de altitude, que em dias de boa visibilidade, permite a observação de um território que se estende desde as serras do Marão e Alvão, até à serras da Estrela e da Boa Viagem. Neste local panorâmico e ao longo da área planáltica adjacente, é ainda possível observar e interpretar algumas geoformas graníticas, bem como a forma como os processos geológicos modelam a paisagem. A paragem seguinte será nas Pedras Boroas, que constituem uma forma peculiar de modelado granítico abundante nesta região. O percurso prossegue ao longo da margem do rio Caima, onde, acompanhados pelo murmúrio das suas águas, poderemos descobrir testemunhos da sábia intervenção humana, no sentido de rentabilizar os parcos recursos que a Natureza proporciona nesta região. Ao longo desta margem encontram-se múltiplas Marmitas de Gigante, evidências de uma dinâmica fluvial passada e, que em alguns casos, se desenrola diante dos nossos olhos”.

“Ao longo do percurso encontram-se as aldeias de Albergaria da Serra e da Mizarela, onde apesar de um pouco descaracterizadas, ainda se encontram alguns elementos da arquitectura rural do passado”.

“Segue-se a visita a um local panorâmico muito procurado, pela sua beleza cénica, a Frecha da Mizarela. Daqui pode mais uma vez fazer-se a interpretação da paisagem, bem como dos processos que levaram à criação da maior queda de água de Portugal Continental. No regresso encontraremos ainda outras geoformas graníticas, bons testemunhos da forma como os agentes atmosféricos modelam até, as rochas mais resistentes”.

Características do percurso:
Tipo de percurso: de pequena rota, por caminhos rurais, tradicionais e de montanha;

Distância a percorrer: cerca de 7 km, em circuito;

Duração do percurso: cerca de 3 horas;

Nível de Dificuldade: baixo/médio, com desníveis pouco significativos.

“O objectivo desta actividade é promover o contacto com a Natureza, ajudando a conhecer o património natural e tradicional desta região, promovendo ao mesmo tempo a confraternização entre todos os participantes”.

O ponto de encontro é às 08h00 na sede da Quercus-Aveiro, Urb. de Santiago, Bl. 25, em Aveiro. O ponto de encontro alternativo é às 09h30 no Parque de Campismo do Merujal. O transporte de e para o local da visita deve ser próprio ou partilhado.

Contactos:

Telem: 96.655.13.72

Email: aveiro@quercus.pt”
(sacado daqui)

Lounge Bairrada (Vagueira)

“A Associação Rota da Bairrada organiza este domingo, dia 11 de Setembro, na praia da Vagueira, mais uma iniciativa intitulada ‘Lounge Bairrada’, um momento de degustação de espumante bairrada e promoção da Região.
A Associação Rota da Bairrada irá promover este domingo, dia 11 de Setembro, entre as 15h e as 19h, um momento de degustação de espumante bairrada e promoção da região, num espaço descontraído, na praia da Vagueira, junto ao posto de turismo, ao qual se designou ”Lounge Bairrada”.
Numa acção que combina o calor e o espumante Bairrada, a Associação Rota da Bairrada promoverá esta acção de degustação e promoção junto dos visitantes e veraneantes, disponibilizando-lhes informação sobre a região e convidando-os a degustar a frescura do Espumante Bairrada.”

Promover a Bairrada através da degustação é o objectivo deste Lounge Bairrada de Verão. Num ambiente descontraído e animado haverá algumas surpresas e brindes promocionais.
Com esta acção, financiada pelo Programa Operacional Regional do Centro (SIAC), a Rota da Bairrada pretende dar a conhecer a nova Bairrada, uma região rica em vinhos e dinâmica no seu enoturismo, que oferece experiencias únicas no mundo vitivinícola, entre provas, enogastronomia, visitas e vindimas.” (sacado daqui)

Feira de Stocks (Mealhada)

“O Jardim Municipal da Mealhada vai ser palco da IV Feira de Stocks, nos próximos dias 2, 3 e 4 de Setembro. No decorrer do evento, a Mealhada viverá uma nova dinâmica e animação. Além das bancas dos comerciantes, a feira vai contar com a mascote – O Talismã do Comércio, e os animadores, que vão distribuir brindes aos visitantes e, com boa disposição, relembrar a importância de comprar no comércio tradicional do concelho.

A IV Feira de Stocks é uma iniciativa da Associação Comercial e Industrial da Mealhada (ACIM) que pretende promover e dinamizar o comércio de proximidade do concelho. Assim, a ACIM apela à participação de todos e espera que “se divirtam a consumir no comércio tradicional da cidade”.”
(fonte: CM Mealhada)

Festival do Bacalhau na Gafanha da Nazaré

O Festival do Bacalhau, decorre entre os dias 17 e 21 de Agosto, no Jardim Oudinot, na Gafanha da Nazaré, concelho de Ílhavo, junto do Navio-Museu Santo André. Durante 5 dias, este espaço ribeirinho recebe apreciadores da gastronomia tradicional regional que vêm degustar os inúmeros pratos de Bacalhau acompanhados dos Vinhos da Região Demarcada da Bairrada e das famosas Padas de Vale de Ílhavo.

Terra de lendários e corajosos marinheiros, que arriscaram a vida nos frios mares da Terra Nova e da Gronelândia, o Município de Ílhavo é, por excelência e tradição, a capital portuguesa do Bacalhau, cuja epopeia ocupa notável parte da sua história.


Jardim OudinotEm 2008, ano em que o Município celebrou 110 Anos da sua Restauração, a Câmara Municipal de Ílhavo e a Confraria Gastronómica do Bacalhau, enquanto entidades organizadoras, entenderam concretizar uma aposta maior na promoção dos valores da gastronomia e da cultura do bacalhau, renovando as tradicionais e concorridas “Tasquinhas de Ílhavo” e convertendo-as num grande Festival do Bacalhau, tendo o renovado Jardim Oudinot, na Gafanha da Nazaré, como seu salão nobre e o Navio-Museu Santo André como seu anfitrião. Nesta estreia, estiveram presentes no Jardim Oudinot cerca de 150 mil pessoas, que não quiseram perder a oportunidade de visitar este belo pedaço de Portugal, Capital do Bacalhau, deliciando-se com a gastronomia, a cultura e a história do Município que tem “O Mar por Tradição”.
Festival do Bacalhau

Durante cinco dias, o Bacalhau, preparado e confeccionado por Associações do Município, é o centro das atenções, numa Mostra Gastronómica onde não faltam Vinhos da Região Demarcada da Bairrada e as famosas Padas de Vale de Ílhavo. O Festival integra ainda diversas actividades e espectáculos, pensadas para todas as idades e para todos os gostos, como Fogo de Artifício na Água, Mostras de Artesanato, sessões de cinema ao ar livre, exposições, animação para crianças com insufláveis e concertos de música com presença de artistas consagrados.

Gamado, aqui.

Festa do Leitão e Mostra de Artesanato e Gastronomia (Águeda)

“A Associação Comercial de Águeda dá a conhecer esta sexta-feira, dia 5 de Agosto, todos os pormenores da 18.ª Festa do Leitão à Bairrada e 14.ª Mostra de Artesanato e Gastronomia de Águeda, que se realizam de 7 a 11 de Setembro, em Águeda.
Esta cerimónia de apresentação terá lugar na Estalagem Quinta do Louredo, na Piedade, Espinhel.
Relativamente ao cartaz, já são conhecidos os artistas que vão animar o evento organizado pela ACOAG. São eles “Deolinda” (7 Setembro); “Dr1ve” (dia 8); “Quem é o Bob” e DJ Pete Tha Zouk (dia 9); Tony Carreira (dia 10) e Festival de Folclore e Sede Bandida (dia 11).” (sacado daqui)

Feira Medieval de Santa Maria da Feira

A edição de 2011 da Feira Medieval de Santa Maria da Feira realiza-se durantes os dias 28 de Julho a 7 de Agosto 2011, sob o tema “Viagem ao reinado de D. Afonso Henriques”.

As recriações e animação deste evento baseiam-se nos acontecimentos e as personagens que mais contribuíram para a afirmação do poder régio e soberano de D. Afonso Henriques e para a concretização da independência de Portugal. Mendigos, saltimbancos, malabaristas, cortejos burgueses, bancas de comércio medieval e tasquinhas, esperam por si para uma viagem a outros tempos.

O Castelo de Santa Maria da Feira singulariza-se pela configuração da Menagem / Alcáçova e pela profusão e diversidade de elementos defensivos. O seu estado de conservação é notável.

Intimamente ligado às origens da nacionalidade, é um espaço onde se sente o peso da história e onde o imaginário popular se vai rever na memória que tem do seu passado.”

Veja o Programa completo da Feira Medieval de Santa Maria da Feira 2011.