Archive for the ‘Distrito de Viana do Castelo’ Category

Senhora da Agonia rende 10 milhões de euros (Viana do Castelo)

Romaria de N. S. Agonia (daqui)

Reavivar das tradições e e interesse crescente pelas nossas raízes. Se as festas das aldeias sentem o interesse, as festas das cidades mais ainda! Imaginem se não houve portagens nas ex-SCUT…

«Temos indicações que talvez tenha passado a marca de um milhão de pessoas, o que é impressionante” (…) “O cálculo que se pode fazer é que por cada pessoa, por cada dia de festa, teremos um consumo médio de 10 euros. Isso representa um volume de negócios, gerado em Viana, de 10 milhões de euros”, apontou Francisco Sampaio [presidente da comissão de festas].

Por outro lado, lembra que a festa “custa” menos de 500 mil euros a realizar, sem contabilizar com o retorno financeiro do aluguer do terrado para comerciantes e diversões.

A afluência à cidade foi tal que, segundo dados avançados à Lusa por fonte da autarquia de Viana do Castelo, foi necessário solicitar alojamento, nos últimos dias, em unidades hoteleiras de concelhos vizinhos, como Esposende, Caminha e Ponte de Lima.» (sacado daqui)

Feira dos Petiscos em Ponte de Lima

Vêm aí mais uma edição da Feira dos Petiscos. De 12 a 15 de Agosto, a Expolima serve de palco para as apresentações dos grupos de Folclore que participam e dinamizam este evento dedicado à gastronomia tradicional.

Organizada pela Associação de Folclore com o apoio do Município de Ponte de Lima, a Feira dos Petiscos visa reviver o melhor da gastronomia minhota, os seus sabores tradicionais, os típicos petiscos, desde o bacalhau frito; pataniscas; bolinhos de bacalhau; sardinhas escabeche; rojões; pernil de porco; chouriço assado em aguardente; feijoada e caldo verde.

Com a participação de quatro grupos de Folclore do Concelho, que a par da animação confeccionam os saberes tradicionais que em outros tempos eram frequentes em qualquer mesa minhota.

Cada grupo apresenta uma iguaria tradicional, desta forma participam, o Grupo de Danças e Cantares de Ponte de Lima; Rancho das Lavradeiras de S. Martinho da Gandra; Rancho Folclórico da Ribeira e a Rusga Típica da Correlhã.

A animação musical da feira será uma constante com o som das concertinas e folclore.

O programa de animação inclui ainda o Festival Expolima, com seis concertos, a começar no dia 12 com “Os lábios” e “Os Golpes”, sábado, 13 de Agosto, “João Só e os Abandonados” e “Pedro Abrunhosa” e a encerrar, domingo, dia 14, “Jarojupe” e os “Movimento”.

Gamado, aqui.

O mundo rural cura os males da cidade (Minho)

Ponte de Lima (imagem daqui

“Deu-se o caso de um primo afastado, de Lisboa, cujo pai, alto funcionário da administração do Estado, o enviou para as margens do Cávado com o fito de se tratar de uma grave melancolia. Ao fim de algumas semanas, o arroz de pato da Tia Henriqueta fez milagres, na companhia de outros medicamentos naturais. O primo, cujo nome agora me escapa, mas que uns anos depois casou com a filha de uma marquesa espanhola, muito redonda e avessa ao pó em cima dos móveis, engordou durante dois meses e regressou de comboio a Lisboa, onde o Cávado, a Serra de Arga, os freixos de Ponte de Lima e o mexilhão de Vila Praia d’Âncora foram declarados nomes sagrados e parte da farmacopeia da família.” (sacado daqui)

>O melhor de Portugal são as pessoas

>

Imagem sacada daqui e trabalhada aqui no estaminé

“Mais de 170 pessoas já se voluntariaram para a vigilância e prevenção de incêndios no Parque Nacional da Peneda-Gerês, onde a Associação Mãos à Obra Portugal quer agora avançar com a reflorestação da área ardida.(…)
Uma família de Lisboa (pai e dois filhos) foram os primeiros voluntários a patrulhar os três trilhos indicados pela direcção do PNPG, onde “dentro em breve” a organização conta ter patrulhas 24 horas por dia, adiantou o mesmo responsável.

A pé ou de bicicleta, e munidos de um telemóvel, os voluntários têm por missão verificar se existe algum foco de incêndio ou “se alguém está a ter algum comportamento perigoso ou lesivo para o parque” e avisar as autoridades.

As patrulhas, de três ou quatro elementos, efectuam turnos de seis horas e podem pernoitar no Parque de Campismo do Vidoeiro.

A associação, que mantém as inscrições abertas até final de Setembro, procura agora “voluntários que tenham jipe e que possam auxiliar as patrulhas nocturnas”, acrescentou Carlos Evaristo.

A adesão de voluntários leva os responsáveis pela associação a equacionar a hipótese de, no próximo Verão, “alargar este projecto a outras áreas protegidas que o Instituto de Conservação da Natureza entenda que seja útil patrulhar”. Mas até lá, adiantou Carlos Evaristo, a associação vai “avançar com a reflorestação no PNPG, através de um novo método de lançamento de sementes de bolota no solo, envolvidas em argila e que, quando as condições climatéricas forem as adequadas, irão germinar”.

Uma acção que, tal como a iniciativa nacional de limpeza florestal Limpar Portugal ocorrida no ano passado ou a prevenção de incêndios, será feita apenas com recurso a voluntários, já que a associação não pretende receber quaisquer subsídios ou apoios monetários.
(sacado daqui)

>Feira do Livro e Festival de Música Celta (Viana do Castelo)

>

imagem CM Viana do Castelo

Para aliviar do stress que reina em Viana por estes dias, com a ameaça à sobrevivência dos Estaleiros Navais, decorrem o Festival de Música Celta e a Feira do Livro.

“Viana do Castelo acolhe, no âmbito da programação da Capital da Cultura do Eixo Atlântico, a 31.a edição da Feira do Livro, que decorre entre 02 e 17 de Julho no Jardim de Viana do Castelo. Paralelamente aos cerca de setenta stands com livreiros e editoras, decorre o Festival de Música Celta de Viana do Castelo no Jardim da Marina, que trará sons como Uxia, Galandum Galundaina ou Mandrágora.” (do site da CM Viana do Castelo)

>Feira do Livro e Festival de Música Celta em Viana do Castelo

>

Viana do Castelo acolhe, no âmbito da programação da Capital da Cultura do Eixo Atlântico, a 31.a edição da Feira do Livro, que decorre entre 02 e 17 de Julho no Jardim de Viana do Castelo. Paralelamente aos cerca de setenta stands com livreiros e editoras, decorre o Festival de Música Celta de Viana do Castelo no Jardim da Marina, que trará sons como Uxia, Galandum Galundaina ou Mandrágora.

O certame inclui as tradicionais ofertas de livreiros, livrarias e editores nacionais, mas também uma oferta cultural com lançamento de livros, apresentações diversas, um À Conversa Com… e debates na Sala Couto Viana da Biblioteca Municipal.

De destaque é o debate sobre o novo acordo ortográfico com João Malaca Casteleiro e sobre a língua enquanto factor de desenvolvimento com Anxo Lorenzo e Rui Vieira de Castro. Paralelamente, a animação infantil regressa à Tenda da Pequenada com dramatizações, construções e leituras encenadas, em eventos a decorrer diariamente às 21h30 no Jardim Público.

De 02 a 17 de Julho, no Jardim da Marina, decorre o Festival de Música Celta no Jardimprograma_frente_fl_net da Marina, que integra várias representações oriundas desta região transfronteiriça e que pretende, acima de tudo, afirmar o carácter actual e diverso das culturas de cariz tradicional. Este Festival de Música Celta conta com a presença de vários nomes de grande relevo na música de raízes desta região, bem como de algumas propostas em plano emergente que caminham a passos largos para a sua afirmação.

A voz inconfundível da galega Uxía inaugura o palco do festival no dia 2 de Julho, com a apresentação em primeira mão de “Meu Canto”. A tradição rejuvenescida dos Galandum Galundaina, a sonoridade mais modernista dos galegos Marful, a fusão galaico-portuguesa dos Assembly Point ou a energia emanada da banda de Anxo Lorenzo estão também entre os principais destaques da programação do festival, que integra também os Mandrágora.

Gamado, aqui.

>Festa do Vinho Verde e dos Produtos Regionais de Ponte de Lima registou maior participação de sempre

>

Ponte de Lima viveu no passado fim-de-semana, mais uma jornada de promoção das potencialidades endógenas do Concelho, nomeadamente do Vinho Verde e dos Produtos Regionais.

Milhares de visitantes apreciaram e degustaram as iguarias únicas da região, acompanhadas de Vinho Verde, produto único no mundo, uma mistura de aroma e leveza, que o torna numa das mais deliciosas bebidas naturais!

Promovida pelo Município de Ponte de Lima, Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Ponte de Lima e Escola Superior Agrária, o evento contou com a participação de 37 expositores de diferentes áreas, desde produtores de vinho verde, produtores agrícolas, enchidos /fumados, tasquinhas, vendedores/representantes de maquinaria agrícola, associações culturais e grupos folclóricos do Concelho, o que se traduz na maior participação de sempre, em termos de adesão de produtores de Vinho Verde e de expositores de produtos regionais. 

Sobejamente conhecida, a Festa do Vinho Verde e dos Produtos Regionais de Ponte de Lima, que se realiza há 21 anos, contou com milhares de visitantes, sendo de realçar um registo de negócios significativo, bem como, a criação de relações entre produtores, distribuidores e comerciantes a retalho.
 
Ver artigo completo aqui