Archive for the ‘Distrito do Porto’ Category

Concentração de Minis e Clássicos de Ermesinde

A Junta de Freguesia de Ermesinde vai realizar a 3ª. Concentração Minis e Clássicos, no próximo dia 18 de Setembro.

A concentração terá lugar, pelas 10,00 horas, junto ao Edifício da Junta (Rua D. António Ferreira Gomes, nº. 365), a que se seguirá um passeio por algumas ruas da Cidade.

Na parte da tarde, realizar-se-á a 1ª. edição do Rally Paper “À Descoberta de Ermesinde”, com inscrição gratuita e livre, tendo esta inicitiva como objectivo, dar a conhecer a Cidade de uma forma divertida, servindo para mostrar aos Ermesindenses estes pequenos carros e os clássicos que se tornaram um ícone do século XX.

Será um percurso interessante e variado entre o passado e o presente, através de um desfile pelas ruas desta Cidade, com a oportunidade de mostrar, não só os pontos culturais e de lazer como também o comércio e serviços da Freguesia.

Gamado, aqui.

A Volta Perfeita 2011 em cicloturismo (Paços de Ferreira)

No domingo, 28, a partir das 8h30, vai decorrer a segunda edição do passeio de cicloturismo “A Volta Perfeita”. O percurso de 40 kms terá o seu início e fim no Mosteiro de Ferreira, em Paços de Ferreira.

Depois do sucesso da última edição, “A Volta Perfeita” está de regresso para unir, num passeio de cicloturismo, quatro monumentos da Rota do Românico: o Mosteiro de São Pedro de Ferreira, em Paços de Ferreira, o Mosteiro de São Pedro de Cête e a Ermida da Nossa Senhora do Vale, ambos em Paredes, e o Memorial da Ermida, em Penafiel.

As inscrições estão limitadas a um máximo de 200 participantes e a respetiva taxa de inscrição (10 pedais) confere direito a uma t-shirt e ao almoço.

As inscrições podem ser efetuadas no Centro de Informação da Rota do Românico do Mosteiro de Ferreira (Centro Cívico de Ferreira, de quarta-feira a domingo, 10-13h e 14-18h) e no Café “Lota”, em Ferreira, Paços de Ferreira.

A organização deste evento está a cargo, uma vez mais, do Clube Recreativo e Cultural Cruzeiro de Ferreira e da Junta de Freguesia de Ferreira, contando com a parceria institucional da Rota do Românico e com o patrocínio da AXA.

Local: Mosteiro de São Pedro de Ferreira, Paços de Ferreira.

Gamado, aqui.

Estação de S. Bento reconhecida na América (Porto)

Estação de S. Bento, Porto (imagem daqui)

A ideia que eu tinha da estação de S. Bento era de um quadrado entalado entre a Avenida Marechal Gomes da Costa e a Rua de Santo António, num tabuleiro de Monopoly.

A primeira vez que entrei na verdadeira estação de S. Bento, fiquei de boca aberta – o meu desconhecimento do património do Porto, e do Norte em geral, é crasso – e a pensar que se tratava de um monumento turístico de interesse por si mesmo. Para mais, os seus azulejos estavam em fase de restauro, o que indicava que pelo menos ali a cidade estaria no caminho certo…
Eis que a revista norte-americana Travel+Leisure vem agora reconhecer o valor de S. Bento, colocando-a na lista das estações mais belas do mundo, a par das norte-americanas de Los Angeles e Nova Iorque, da Gare du Nord de Paris ou da Atocha de Madrid – e até da de Maputo, construída pelos portugueses também no início do século XX.
Estas classificações valem o que valem… mas porque não se lembraram, esses senhores da revista americana, da Gare do Oriente?
(daqui e daqui)

Festival do Fado em Gaia

Fruto de uma parceria entre a Rádio Festival e o Município de Gaia, o Festival do Fado, de entrada gratuita, arranca já no próximo Domingo, dia 21 de Agosto, por volta das 15 horas, tendo o rio Douro como cenário.

Ao longo de cinco palcos poderão ser vistos seis espectáculos das mais variadas formas de Fado: os clássicos do fado, o fado humorístico, o fado de Coimbra, o falado, o vadio e as novas vozes.

Esta iniciativa pretende celebrar os 25 anos da Rádio Festival num dos locais da cidade mais procurados pelos turistas, que nesta altura do ano visitam a região, e que, deste modo, têm a oportunidade de conhecer a mais tradicional canção portuguesa.

Fonte: Rádio Festival

Parque da Cidade (Porto)

Parque da Cidade (imagem daqui)

“Com uma área de 90 hectares, o Parque da Cidade do Porto recebe anualmente “mais de um milhão” de visitantes, segundo a câmara. É o maior espaço verde totalmente inserido num contexto urbano do país.

Numa superfície equivalente a cerca de 80 campos de futebol, com uma orla marítima de 800 metros, vai nascer um equipamento de balneários para servir a zona desportiva e os utentes do parque, adiantou à Lusa a autarquia. A construção deve-se a uma parceria entre o município e o Sport Club do Porto.

No Parque existem ainda quatro lagos com uma superfície total aproximada de 40 mil metros quadrados, zonas de relvado e arborizadas.

Muito comum naquele ‘pulmão’ da cidade é ver crianças darem pão aos patos, mas também há gansos, cisnes, peixes e rãs, além de coelhos e répteis.

Quanto à flora, que está limitada pela proximidade do mar, estão contabilizadas, pelo menos, 75 espécies arbóreas, 42 arbustivas, 15 espécies de árvores de fruto e dez espécies aquáticas, num total de dezenas de milhares de exemplares.”

“Localizado na zona ocidental da cidade, o Parque da Cidade aparece pela primeira vez no plano de urbanização do arquitecto Robert Auzelle, na década de 1960, e foi projectado pelo arquitecto paisagista Sidónio Pardal, tendo sido inaugurado em 1993 e finalizado em 2003, com a construção da frente marítima.

O parque foi pensado com atenção à sustentabilidade ambiental, já que houve uma preocupação em modelar o espaço verde de forma a garantir a apropriada retenção da água das chuvas. Para além disso, os lagos são abastecidos apenas por nascentes e cursos de água existentes no local e toda a água utilizada para a rega do parque provém dos seus lagos.

O mesmo objectivo está presente nas tarefas de manutenção: as máquinas de cortar as relvas e os prados fraccionam o material em partículas muito pequenas que são depois incorporadas no solo, enriquecendo-o.

Também a lenha proveniente da limpeza e queda de ramos das árvores adultas é aproveitada, através de uma máquina que a transforma em estilha que será depois aplicada em tubos de arbustos, nas caldeiras das árvores e nos canteiros da cidade.

O espaço inclui ainda um núcleo rural, inaugurado em 2002, depois de três anos de restauro e recuperação de quatro quintas, num projecto da autoria do arquitecto João Paulo Rapagão. É nessa zona que se encontra um restaurante e um salão de chá com esplanada, bem como um dos seis centros de educação ambiental dinamizados pela autarquia (que mobilizam anualmente cerca de 45 mil participantes).

Desde Dezembro de 2002, o parque acolhe, junto à entrada Norte, na Estrada Interior da Circunvalação, o Pavilhão da Água, um dos pavilhões temáticos da Expo’98.

O Parque da Cidade foi seleccionado em 2000 pela Ordem dos Engenheiros como uma das “100 obras mais notáveis construídas no século 20 em Portugal”, escreve a Câmara do Porto, no seu site.”
(sacado daqui)

Embaixadores da Floresta (Porto)

“No Ano Internacional das Florestas a Universidade Católica do Porto em parceria com a Forestis – Associação Florestal de Portugal, a Área Metropolitana do Porto e o Condomínio da Terra (Quercus) prepararam um novo roteiro de formação prática para os cidadãos que querem conhecer e colaborar na protecção e promoção da floresta autóctone na Área Metropolitana do Porto – Embaixadores da Floresta.
O curso realiza-se nos dias 17 e 24 de Setembro (das 9h00 às 17h00) e inclui visitas guiadas, actividades práticas no campo e provas de produtos.”

O programa dos Embaixadores da Floresta integra a Academia Metropolitana da Sustentabilidade, uma iniciativa do Centro Regional de Excelência em Educação para o Desenvolvimento Sustentável da Área Metropolitana do Porto (CRE_PORTO).
Colaboram na nesta primeira edição a Câmara Municipal da Maia, a Câmara Municipal de Santo Tirso, a Associação dos Silvicultores do Vale do Ave (ASVA) e o Fundo para a Protecção dos Animais Selvagens (FAPAS).
A iniciativa integra os Cursos de Verão da Católica.” (sacado daqui)

>Feira Nacional de Artesanato de Vila do Conde

>

Vai decorrer de 23 de Julho a 07 de Agosto de 2011, nos Jardins da Av. Júlio Graça, a 34ª Feira Nacional de Artesanato de Vila do Conde.

O evento que é uma referência no sector já decorre há 3 décadas e a cada ano que passa aumenta a participação de artesãos portugueses, e consequentemente o número de visitantes, cerca de 400 mil ao ano.

Em 2011 serão cerca de 200 artesãos a participarem da 34ª Feira Nacional de Artesanato de Vila do Conde, a maioria executando seus trabalhos ao vivo e encantado quem por lá passar. Este ano a Tailândia estará presente como convidada do certame, em comemoração aos 500 anos da chegada das naus portuguesas ao Reino de Sião.

Para além do rico artesanato português os visitantes terão possibilidades de desfrutar diariamente da presença de bandas de música, grupos folclóricos, bem como apreciar a fabulosa gastronomia das diversas regiões de Portugal. O evento é organizado pela Câmara Municipal de Vila do Conde e pela Associação para Defesa do Artesanato e Património de Vila do Conde.

Organizada em parceria pela Câmara Municipal de Vila do Conde e pela Associação para Defesa do Artesanato e Património de Vila do Conde, a 34ª Feira Nacional de Artesanato irá decorrer entre 23 de Julho e 7 de Agosto, nos Jardins da Av. Júlio Graça.

34ª Feira Nacional de Artesanato de Vila do Conde
Data: 23-07-2011 a 07-08-2011
Horário: Sextas e Sábados: 15h30 – 00h30
Domingos: 15h00 – 24h00
Restantes Dias: 17h30 – 24h00

Entrada gratuita