Archive for the ‘DOC Douro’ Category

Menos 25 mil pipas de vinho do Porto nesta vindima

A Região Demarcada do Douro vai transformar em vinho do Porto 85 mil pipas em 2011, menos 25 mil do que na vindima anterior, anunciou ontem o presidente do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP), Luciano Vilhena Pereira.

O presidente da entidade que regula a produção de vinho na região justifica a redução do número de pipas a beneficiar este ano (a quantidade de mosto que cada viticultor pode destinar à produção de vinho do Porto) com a retracção do consumo.

“Não se concretizaram as expectativas de continuar a aumentar as vendas e o crescimento mundial entre os países compradores de vinho do Porto que se esperavam o ano passado”, explicou o responsável do IVDP. Ao invés, “os mercados tradicionais, incluindo o nacional, retraíram-se”, pelo que este “é um valor ajustado às necessidades e ao futuro do vinho do Porto”, defendeu.

O comunicado de vindima, que define o número de pipas a beneficiar, é elaborado com base em vários factores, tais como a produção prevista de vinho na próxima vindima ou as vendas registadas nos primeiros meses do ano. Este ano, o benefício fixado pelo conselho interdisciplinar do IVDP, um instituto público que faz parte da administração indirecta do Estado, foi aprovado com os votos a favor do sector do comércio e os votos contra da produção.

A Casa do Douro (CD), representante da produção, considera que esta redução significa que os viticultores durienses vão experimentar “novos prejuízos” que vão “pôr em causa muitas explorações”, afirmou o presidente da entidade, Manuel António Santos.

Gamado aqui

>Festa do Vinho, Produtos Regionais & Turismo (Peso da Régua)

>

De 2 a 5 de Junho, vai realizar-se a VI edição da Festa do Vinho, Produtos Regionais, & Turismo, na cidade de Peso da Régua.

A exemplo de anos anteriores, a Festa do Vinho Produtos Regionais & Turismo traz à Região do Douro importadores de vários países, num evento que tem como principal objectivo apoiar e dinamizar as exportações de vinhos e produtos regionais.

Com uma vertente essencialmente comercial, este evento possibilita aos produtores de vinhos e produtos regionais, o contacto com importadores de diversos países, sem sair da região, potenciando os negócios e a exportação dos seus produtos.

Fruto dos contactos realizados em anteriores edições, foram vários os produtores que conseguiram alargar o seu mercado de exportação. Passaram já pela Festa do Vinho e Produtos Regionais, nas cinco anteriores edições, 149 importadores de 17 países.

Na edição do ano passado estiveram presentes 21 importadores de 12 países (Alemanha, Rússia, Polónia, EUA, Brasil, Finlândia, Dinamarca, Suécia, Canada, Reino Unido, Rep. Checa e Hungria), assim como diversos distribuidores nacionais.

A Festa do Vinho, Produtos Regionais & Turismo, decorrerá no Espaço Multiusos, junto à Avenida do Douro, e apesar de ser um evento com uma vertente profissional, está aberta ao público e tem entrada gratuita, permitindo aos visitantes a descoberta dos sabores e aromas da Região, assim como da sua oferta turística. No mesmo espaço, decorrerão acções de animação.

Paralelamente, e a complementar a Festa do Vinho, decorrerá o Concurso de Vinhos do Douro e Porto, numa organização da Nervir – Associação Empresarial e do IVDP – Instituto dos Vinhos do Douro e Porto e o apoio da DRAPN – Direcção Regional de Agricultura do Norte e da Revista e Vinhos.

Ver artigo completo aqui

>Quinta do Vale Meão cria postos de trabalho

>

A Quinta do Vale Meão está apostar na modernização do sector vinícola, com investimentos na última década já ultrapassam os sete milhões de euros para produzir vinhos de qualidade superior.

A propriedade está situada em pleno coração do Douro Superior, junto ao Pocinho concelho de Vila Nova de Foz Côa e herdou o seu passado da emblemática Antónia Ferreira, também conhecida pela “Ferreirinha”.

À Agência Lusa, o enólogo e um dos promotores do empreendimento Francisco Olazabal disse há uma década que a família é proprietária da Quinta do Vale Meão e neste percurso os investimentos vão chegar as os sete milhões de euros nos próximos tempos.

Ver artigo completo aqui

Douro e a caça ao javali (Lalim)

Até Fevereiro a região do Douro realiza várias iniciativas dedicadas ao javali. A Turismo do Douro associa-se a várias entidades para promover o Turismo Cinegético. O Douro aposta no turismo de natureza e sustentável para combater a sazonalidade e potenciar os recursos endógenos do território.

Além de divulgar os produtos da terra, os programas em torno das montarias dinamizam a hotelaria, a restauração, o enoturismo, e dão a conhecer um outro Douro, mais agreste, selvagem e inóspito, que importa preservar. As inscrições para a montaria em Lalim, Lamego, podem ser feitas pelos números disponibilizados pela Associação do Clube dos Caçadores: 914267506, 967986445 ou 967025533.

Gamado aqui

Caves Vale do Rodo reconhecidas no Brasil

Cabeça de Burro e o Porto Réccua das Caves Vale do Rodo, CRL, foram premiados com medalha de prata no Brasil. Refira-se a propósito que  já em 2009, as Caves Vale do Rodo foram o 1º exportador da região Douro para o Brasil, nos vinhos Durienses e 7º no DOC Douro.
Não deixa de ser um feito notável e fruto não só da boa qualidade dos seus vinhos mas também e fundamentalmente resultado de um trabalho persistente na comercialização além fronteiras do seu vinho. Outro tanto está a acontecer para o mercado chinês onde parece face os pedidos vai impõr os seus vinhos contribuindo desta forma para um possível alargar de horizontes do vinho douro.

Quinta do Vallado entre os 100 melhores do mundo

A Quinta do Vallado, quinta duriense produtora de vinho, pertencente aos descendentes de Maria Antónia Ferreira (a famosa Ferreirinha) produziu um dos vinhos nacionais que consta no top 100 dos melhores do mundo e ganhou recentemente o Top 10 da prova de Touriga Nacional, Wines of Portugal Conference, evento promovido pela ViniPortugal 2010 viu a Quinta do Vallado completar a construção da nova adega, tendo recebido, ao longo do ano de 2010, um conjunto de elevadas classificações que premeiam o esforço e investimento levado a cabo na produção de vinho de elevada qualidade.

O reconhecimento internacional dado pelas mais importantes revistas da especialidade, Wine Spectator, Wine Enthusiast e Wine and Spirits, contribui para um aumento de vendas em 2010 na ordem dos 74% face ao ano transacto.

Presente em 30 mercados internacionais, o vinho Quinta do Vallado constatou uma subida de encomendas, logo após as classificações, por parte da China e EUA, apresentando-se como os mercados mais sensíveis às recomendações.

Gamado aqui

Vinhos portugueses premiados em Hong-Kong

Decorreu entre 30 de Outubro e 2 de Novembro 2010 o Cathay Pacific Hong Kong Internacional Wine & Spirit, o maior concurso vinícola da Ásia, juntando 6500 vinhos e um painel de 24 juízos vindos de 10 países asiáticos. Vários vinhos portugueses trouxeram medalhas da antiga colónia britânica na China, vizinha de Macau.

O júri premiou os vinhos tintos portugueses da seguinte forma:

Prata para:
– “Meandro”, da Quinta de Vale Meão
– “Sanguinhal Cabernet-Sauvignon e Aragonez”, da Companhia do Sanguinhal

Bronze para:
– “Cortes de Cima”, “Cortes de Cima” e “Cortes de Cima Touriga Nacional”, das Cortes de Cima, SA
– “Quinta do Crasto 2004”, da Quinta do Crasto
– “Sanguinhal Cabernet-Sauvignon e Syrah”, da Companhia do Sanguinhal

fonte: Cathay Pacific – Hong Kong International Wine & Spirit Competition