Archive for the ‘Prémios e Condecorações’ Category

Herdade da Comporta vence medalha de Ouro

Realizado em Quebec, no Canadá, o certame “Sélections Mondiales des Vins 2011” premiou, entre centenas de produtores oriundos dos quatro cantos do mundo, o vinho Herdade da Comporta Tinto 2007 com medalha de ouro.

O vinho conquistou os júris através do seu processo de vinificação que alicia o conhecimento tradicional às tecnologias modernas.

Esta não foi a primeira vez que a Herdade da Comporta foi premiada. Já desde o seu lançamento, em 2001, que conquistou medalhas de prata e bronze em competições como o Concours Mondial de Bruxelles, o Decanter World Wine Awards 2011 e o The International Wine & Spirit Competition.

A Herdade da Comporta aposta agora na internacionalização das marcas “Herdade da Comporta” e “Parus” em países como Canadá, Brasil, Estados Unidos, Angola, Suécia, Alemanha, Suíça, Macau e Hong Kong. Em perspectiva está o alargamento da presença dos vinhos a outros países, nomeadamente Inglaterra, Moçambique, Luxemburgo, Bélgica, China e Japão.

Gamado aqui

Anúncios

Investigador português premiado com estudo sobre vinho

Estudo revela que produtores e intermediários não têm uma perceção correta sobre os aspetos que os consumidores de vinho mais valorizam.

Um investigador da Universidade Fernando Pessoa, no Porto, foi premiado por um estudo em que conclui que “os consumidores possuem uma perceção mais clara e distinta dos atributos do vinho” do que os intermediários e produtores.

A investigação de Paulo Ramos, docente no estabelecimento de ensino, intitula-se “As diferenças na perceção dos atributos do vinho: um estudo comparativo entre consumidores, produtores e intermediários” e acaba de ser distinguido pela Organização Internacional do Vinho e da Vinha – OIV, cujo 34.º congresso decorreu de 20 a 27 de junho, no Porto.

Depois de concluir o trabalho, Paulo Ramos notou que “o setor dos vinhos está pouco orientado para o mercado, confiando demasiado nos intermediários” e nos respetivos conhecimentos, de natureza essencialmente empírica.

“Os intermediários conhecem mal o mercado”, acrescenta, referindo que as suas conclusões dizem respeito à “generalidade” deste setor, “na maior parte constituído por pequenas e médias empresas”.

Ver artigo completo aqui

>“Cidade Europeia do Vinho 2012”

>

Estão abertas candidaturas para a “Cidade Europeia do Vinho 2012”. Uma iniciativa que comporta um programa anual de ações nas áreas cultura, formação, sensibilização, valorização do setor vinhateiro.

As candidaturas a esta “Cidade Europeia do Vinho 2012” deverão respeitar um conjunto de critérios tais como: o incentivo e mobilização da comunidade da região, a implantação de iniciativas concretas e inovadoras que promovam o diálogo e intercâmbio entre as várias culturas da Europa, na temática do vinho, estabelecer e manter contactos com outras cidades europeias do vinho, tendo em vista a troca e partilha de experiências e interesses comuns, no âmbito do vinho.

A iniciativa tem como objetivo a contribuição para a riqueza e diversidade da cultura vitivinícola em toda a Europa. A eleição implicará o aproveitamento de ações que o município candidato já realize nesta área, e de outras que promovam o envolvimento da comunidade e a formação de públicos.

Gamado aqui

>Moscatéis de Portugal brilham no Muscats du Monde

>

Portugal levou 4 das 25 medalhas de ouro no concurso Muscats du Monde, realizado em Frontignan-la-Peyrade, na região do Languedoc-Roussillon (França). E o primeiro lugar foi nosso, com um Moscatel de Setúbal.

A organização deste evento, na sua 11ª edição, pertenceu ao Forum Œnologie, que conseguiu reunir 210 vinhos da casta Moscatel, originários de 23 países. Um grupo de provadores internacional, com 55 elementos, esteve reunido durante dois dias e depois emitiu um veredicto: no final 74 dos vinhos levaram medalhas (prata e ouro). Mais concretamente 49 medalhas de prata, das quais Portugal levou duas, e 24 de ouro.

Destas, os moscatéis portugueses levaram 4, distribuídas equitativamente por dois produtores: Favaios, no Douro, e Venâncio da Costa Lima, em Setúbal, as duas principais regiões de Moscatel em Portugal. Melhor ainda: o concurso decidiu fazer uma lista dos 10 melhores e aqui entram 3 moscatéis lusos: os dois da Venâncio da Costa Lima e o 10 anos de Favaios.

A organização não ‘oficializou’ qual foi o mais bem pontuado mas na ordenação da lista o primeiro Moscatel nomeado é o reserva 2006 da Venâncio da Costa Lima, um sinal claro do ‘vencedor absoluto’. Refira-se ainda que o Favaios 10 anos vai na sua terceira medalha de ouro consecutiva neste concurso (2009, 2010 e 2011).

Seja como for, a principal conclusão do concurso foi a de testemunhar “a extraordinária diversidade de aromas nos moscatéis”.

Medalha de OuroMoscatel de Setúbal Reserva 2006 (Venâncio da Costa Lima) *
Moscatel de Setúbal (Venâncio da Costa Lima) *
Moscatel do Douro 10 Anos (Adega Coop. de Favaios) *
Favaios Reserva 2004 (Adega Coop. de Favaios)

Medalha de PrataMoscatel de Setúbal 2007 (José Maria da Fonseca)
Setúbal Moscatel Roxo 2008 (SIVIPA)

* Considerado como um dos Top 10 do concurso.

Gamado aqui

>Queijo da Serra da Estrela na corrida para Maravilha da Gastronomia

>

Amanhã, dia 14 de julho, decorre no Solar do Queijo, em Celorico da Beira, a campanha promocional e o apelo ao voto do produto endógeno da Serra.

No âmbito do concurso “7 Maravilhas da Gastronomia”, a Confraria do Queijo Serra da Estrela e os Municípios de Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Guarda, Gouveia, Oliveira do Hospital, Seia e Tábua vão apresentar, amanhã, dia 14 de julho, pelas 17 horas, no Solar do Queijo, em Celorico da Beira, a campanha promocional de apelo ao voto do Queijo Serra da Estrela.

A apresentação insere-se nas acções de promoção da candidatura do Queijo Serra da Estrela a um concurso gastronómico, no qual é o único queijo a integrar o lote de 21 finalistas, onde entrou através da categoria de Entradas.

O período de votação do concurso decorrerá até 7 de setembro e até essa data a Confraria e os Municípios irão desenvolver um conjunto de iniciativas promotoras da candidatura e do produto mais famoso da Serra da Estrela.

Com estas acções, os presidentes dos Municípios e os produtores de Queijo Serra da Estrela pretendem sublinhar a importância desta iguaria na economia da região, bem como o seu contributo para a coesão do território e o seu papel na promoção do turismo e da imagem da região. O objetivo é conseguir uma grande mobilização em torno de um produto que une um território que inclui áreas de dezoito concelhos dos distritos de Guarda, Coimbra, Viseu e Castelo Branco.

Esta iniciativa decorrerá uma semana antes de a RTP transmitir o programa “Verão Total” dedicado ao Queijo Serra da Estrela, o qual será emitido no dia 22 de julho a partir da Torre e constituirá outro momento incontornável das ações de promoção.

A candidatura do Queijo Serra da Estrela às “7 Maravilhas da Gastronomia” tem como promotora a Confraria do Queijo Serra da Estrela e é apoiada por destacadas figuras da sociedade portuguesa que serão divulgadas em breve.

Gamado aqui

>Bordéus escolhe Favaios 10 anos como o melhor de 2011

>

O Moscatel Adega de Favaios10 anos recebeu 6 medalhas e foi considerado o melhor vinho português em prova em Bordéus à semelhança de Favaíto que obteve o mesmo prémio de excelência em 2009. O Moscatel Adega de Favaios clássico foi outro grande vencedor deste concurso de vinhos de reputação mundial.

A aposta da Adega Cooperativa de Favaios na qualidade dos seus vinhos tem sido recompensada, ano após ano, com medalhas de ouro, de prata e menções honrosas, em competição com o que de melhor se faz no mundo no sector vitivinícola.

A Decanter World Wine Awards e o International Wine Challenge ambos no Reino Unido, a Vinitaly, em Itália, Les Citadelles du Vin, na França e Sélection Mondiales des Vins, no Canadá, são alguns dos concursos que mimam Favaios com os melhores prémios.

A nível nacional, no concurso de vinhos engarrafados CNVE 2011, a Adega Cooperativa de Favaios recebeu dois prémios de excelência para o Moscatel Adega de Favaios 10 anos e o Moscatel Adega de Favaios Reserva.

Estes são vinhos que conquistaram os provadores pela sua destacada qualidade e que são o fruto de anos de trabalho de uma equipa que visa proporcionar cada vez mais experiências inesquecíveis.

Gamado aqui

>Vinhos da Quinta da Lixa distinguidos em Bordéus

>

Os vinhos Pouco Comum – Alvarinho 2010 e Terras do Minho – Touriga Nacional 2010 foram galardoados, com as medalhas de prata e bronze, respectivamente, na 35ª edição do Challenge International du Vin, em Bordéus.

Cerca de 5 mil amostras, provenientes de 38 países, foram submetidas à prova de um painel com mais de 800 provadores. Enólogos, viticultores, distribuidores e consumidores provaram durante os dias 8 e 9 de Abril e atribuíram medalhas a menos de um terço dos vinhos em prova.

Portugal foi o terceiro país mais galardoado, tendo arrecadado um total de 82 medalhas: 14 de ouro, 29 de prata e 39 de bronze. O vinho branco Pouco Comum, Alvarinho destacou-se como o único Regional Minho a ser distinguido, alcançando a Medalha de Prata.

Ver artigo completo aqui