Archive for the ‘Rotas’ Category

>Passeio pedestre em Vila Franca de Xira

>

O Clube de Campismo de Vila Franca de Xira “As Sentinelas” vai organizar um passeio pedestre (percurso de nível médio) no próximo dia 14 de Maio, sábado.

O passeio “Verde e Estórias” está integrado nas comemorações do 25 de Abril. A inscrição custa 10 sentinelas para sócios e 12 para não sócios. A taxa de inscrição inclui almoço, seguro de participação, camisola, explicação histórico-cultural e apoio durante o percurso).

Gamado aqui

Anúncios

>Romaria a Cavalo Moita-Viana do Alentejo ganha interesse turístico

>

A XI Romaria a Cavalo Moita – Viana do Alentejo realiza-se, este ano, entre os dias 27 de Abril e 1 de Maio, com chegada a Viana do Alentejo no dia 30 de Abril.

Na passada terça-feira, os organizadores realizaram uma conferência de imprensa para apresentação da Romaria a Cavalo, que contou com a presença de entidades turísticas, autárquicas e religiosas.

Também estiveram presentes os presidentes da Associação dos Romeiros da Tradição Moitense e da Associação Equestre de Viana do Alentejo

O presidente da Câmara Municipal da Moita, João Lobo, recordou que a Romaria a Cavalo Moita – Viana do Alentejo veio retomar uma antiga tradição existente na vila da Moita, inicialmente de carácter religioso, que fazia deslocar centenas de romeiros com os seus animais a Viana do Alentejo, para que fossem benzidos durante a procissão em honra de Nossa Senhora D’Aires (padroeira dos animais).

Nos dias de hoje, a Romaria a Cavalo assume uma vertente mais lúdica que privilegia o convívio e o divertimento entre as centenas de participantes de todo o país e até mesmo do estrangeiro.

Bernardino Bengalinha, presidente da Câmara Municipal de Viana do Alentejo, fez notar que se antes a romaria assentava no aspecto religioso, hoje é já muito mais do que isso, com uma forte componente lúdica a ter em conta.

Do ponto de vista do turismo, a partida da Moita tem as suas especificidades dignas de serem vistas, no percurso a romaria vai engrossando e à chegada a Viana apresenta toda a sua grandiosidade, com muitas centenas de romeiros a cavalo, festivamente recebidos.

Ver artigo completo aqui

>CP reedita Rota das Cerejas de Abril a Junho

>

A CP – Comboios de Portugal vai reeditar a Rota das Cerejas, nos meses de Abril e Maio,  facultando, este ano, dois programas distintos: o Comboio das Cerejeiras em Flor e o Comboio das Cerejeiras em Fruto.

Ambos desenvolvidos em parceria com a Incentivos Outdoor, estes comboios têm saída de Lisboa Santa Apolónia, pela manhã, e chegada a Castelo Branco pela hora de almoço, através da magnífica paisagem da Linha da Beira Baixa.

Ver mais informações aqui

>Miranda do Douro cria três rotas fluviais

>

Com intuito de promover o Douro e conscientes da sua importância dada a sua extensão ibérica foi aprovado pelo Programa Operacional de Cooperação transfronteiriça Espanha/Portugal (POCTEP), o projeto Marca Duero que visa promover o património histórico e natural do rio Douro.

O município de Miranda do Douro é um dos parceiro com um investimento de 107 mil euros comparticipados em 75 por cento por Fundos Feder.

A autarquia mirandesa pretende criar três rotas fluviais, Fresno, Douro e Angueira, com o objectivo de valorizar os recursos ambientais, arquitetónicos, culturais e até mesmo gastronómicos.
Essas rotas vão ser dotadas de equipamentos, cartografias, painéis informativos bem como barreiras de segurança e iluminação.

Para além disso, esta candidatura inclui ainda a edição de uma produção documental sobre a “Rota do Contrabando” entre Portugal e Espanha.

De referir que este é um projeto promovido pelo Ayuntamiento de Zamora, através da Sociedade Mixta de Turismo com a colaboração da Câmara Municipal de Miranda do Douro e da Universidade de Trás os Montes e Alto Douro no valor total de 416 mil euros.

Fonte: Câmara Municipal de Miranda do Douro

>Moinhos para atrair turistas (Penacova)

>

A Câmara de Penacova vai criar uma Rota de Moinhos, desafiando os turistas a visitar os mais de 50 moinhos existentes no concelho. Na Serra da Atalhada, onde é possível pernoitar, tem havido uma taxa de ocupação na ordem dos 100%.

Ao todo, são quatro núcleos/grupos de moinhos no concelho: Serra da Atalhada (18 moinhos), Serra da Portela de Oliveira (outros 18), Gavinhos (15) e Serra do Lorvão, que compreende Aveleira e Roxo, que terá seis a sete moinhos.

O núcleo mais adiantado encontra-se na Serra da Atalhada, onde apenas existem dois em ruínas. Na Atalhada há um grupo de moinhos na posse de particulares, usados para casas de fim-de-semana. Da competência da autarquia há quatro alojamentos, concessionados a um grupo turístico. “Ao fim-de-semana a taxa de ocupação chega a atingir os 100%”, revela o presidente da Câmara Municipal de Penacova, Humberto Oliveira, que apenas lamenta o escasso número de moinhos à disposição dos visitantes. Com designações como “Moinho do Moleiro” ou “Moinho de Farinha”, os alojamentos da Serra da Atalhada têm, no interior, uma “kitschnette”, uma casa de banho (em baixo) e um quarto, equipado com roupeiro e televisão, em cima. “É a disposição habitual para estes moinhos”, conta Luís Rodrigues, dos serviços de Turismo da Autarquia de Penacova.

Noutro núcleo, na Serra da Portela de Oliveira, há ainda muitas ruínas, sendo que algumas delas são propriedade do Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico (IGESPAR). “Há contactos com a Direcção Regional de Cultura do Centro para vermos, em colaboração com o IGESPAR, a possibilidade de haver alguma dinâmica nesses espaços”, explica ao JN a vereadora da Cultura e Associativismo da Autarquia, Fernanda Veiga. Em Gavinhos há ainda moinhos dedicados à farinação, com o Sr. Lino (moleiro da zona) a pô-los a trabalhar. Fernanda Veiga entende que o núcleo de Gavinhos é importante para captar a área de visita, enquanto os outros pontos servem mais como dormida. “Na Portela de Oliveira vamos continuar a nossa intervenção, para que possam servir de apoio turístico”, defende.

O projecto de criação da Rota dos Moinhos deverá estar concluído dentro de quatro a cinco anos, com Humberto Oliveira a referir o interesse de muitos parceiros, públicos e privados, na intervenção a ser feita. “São precisos investimentos ao nível da recuperação de moinhos. O espaço exterior também carece de melhorias, e há que fazer um enquadramento entre os núcleos, com pontes de ligação pedonais”, conclui.

Gamado,aqui.

Roteiro Gastronómico do Baixo Guadiana

No âmbito da iniciativa “Três Municípios por Uma Região”, a associação Odiana preparou um roteiro da mais típica gastronomia que promove os pratos tradicionais dos concelhos de Alcoutim, Castro Marim e Vila Real de Santo António (VRSA), desde a passada sexta-feira e até 31 de outubro. A iniciativa decorre em cinco restaurantes de Alcoutim, nove do concelho de Castro Marim e 19 de Vila Real de Santo António.

Trata-se de uma viagem gastronómica pelos três concelhos da região dando a provar as iguarias mais típicas e outros pratos que se perderam no passar do tempo. Desde os bivalves da ria formosa e os tantos pratos de atum de VRSA, os doces mais típicos do concelho de Castro Marim até aos pratos de caça da vila transfronteiriça de Alcoutim.

Ver artigo completo aqui

Roteiro dos Produtos Regionais de Qualidade (Açores)

A eurodeputada Patrão Neves realiza hoje, dia 8 de Outubro, a última etapa do seu Roteiro de Produtos Regionais de Qualidade, com uma visita a várias entidades produtoras e distribuidoras de produtos de qualidade em São Miguel.
O “Roteiro dos Produtos Regionais de Qualidade” visou promover uma diversidade de produções agrícolas regionais que se destacam pela sua especificidade, nas particularidades de que a produção se reveste nos Açores, pela sua qualidade e pelo reconhecimento de excelência do produto.

Deste modo, estes produtos regionais constituem também uma mais-valia para a economia agrícola, representando ainda um património cultural e uma potencialidade turística.

Gamado aqui