Archive for the ‘Tecnologia’ Category

>Conímbriga 3D

>Ai estas bandas sonoras… parece que estamos num comício de um partido político! O que importa destacar é o bom trabalho que associa conhecimento tecnológico e histórico.

>Tecnologia + mundo rural português: Rural Value

>

Chamado Rural Value, o jogo é inspirado no FarmVille, um jogo popular em todo o mundo e no qual os jogadores têm de administrar uma quinta, o que inclui tarefas como plantar árvores ou cereais e criar gado. A mecânica de Rural Value é semelhante, mas todos os elementos têm rigor científico (…)

“O que temos é um simulador de uma quinta, tudo o que lá está corresponde à realidade”, explica, frisando que até os valores envolvidos nas transacções (uma das formas de fazer dinheiro virtual é vender os bens cultivados) são baseados em valores reais de mercado. “Quem trabalha na área dos jogos tipicamente não os faz com uma base científica. O realismo agrícola do FarmVille é baixíssimo” – no FarmVille é possível, por exemplo, comprar vacas cor-de-rosa ou alienígenas.

(…) o jogador pode levar a cabo algumas actividades que vão para lá da agricultura e que são típicas do Alentejo, como o turismo rural.” (…) (Público)

Também na internet se podem aplicar boas ideias que divulgam o melhor de Portugal. Um projecto destes era essencial – quanto mais não fosse para desmistificar a ideia absurda que o Farmville transmite do mundo rural…

Rural Value estará disponível em português e inglês. “É importante divulgar isto para um cidadão de qualquer país”, argumenta Tiago Domingos. “Podemos captar a atenção de estrangeiros, que se podem tornar consumidores de eco-turismo ou de produtos tradicionais da agricultura portuguesa”.

Usar o Facebook como plataforma para este jogo permite ao projecto ter a possibilidade de chegar a muitas pessoas com um nível reduzido de recursos. “Se compararmos com o FarmVille, ou com um jogo para uma consola, a dimensão [dos recursos disponíveis] é completamente distinta”, refere Domingos. “Numa relação custo/benefício, o Facebook permite-nos chegar a mais pessoas, [o jogo] vai-se espalhando pela rede”.

>Jornadas sobre Tecnologia e Saúde da Guarda

>

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai promover, no próximo dia 29, as IV Jornadas Nacionais sobre Tecnologia e Saúde.

Divulgar os mais recentes projetos na área da tecnologia aplicada à saúde e aprofundar o diálogo entre investigadores e profissionais/estruturas de saúde (médicos, enfermeiros, técnicos, profissionais e estudantes das áreas da saúde e da tecnologia) são os principais objetivos destas Jornadas, já projetadas em termos nacionais e internacionais.

Por outro lado, e de acordo com a organização, a ideia é incrementar a interação entre ensino superior e as empresas vocacionadas para as áreas subjacentes a este evento, que decorrerá no auditório dos Serviços Centrais do IPG. No decorrer destas Jornadas serão apresentadas várias comunicações e posters.

Gamado aqui

>Microsoft preserva língua mirandesa

>

A Microsoft, Instituto de Linguística Teórica e Computacional e a Associação de Língua Mirandesa têm em fase de desenvolvimento um projeto tecnológico «inovador» para preservar o ensino e divulgação da língua mirandesa.

A iniciativa junta peritos em software e linguística e vai permitir a quem escreve em mirandês ouvir “uma voz sintética naquela língua” ou, “a quem fala, ver a escrita reconhecida em texto para a mesma língua”.

O projeto é considerado como “fundamental”, quer para a investigação da língua mirandesa, quer para ensino e conhecimento da segunda língua oficial em Portugal, utilizando como ferramentas as mais recentes tecnologias de informação e comunicação.

Gamado aqui

>Penela coloca novas tecnologias ao serviço do mundo rural

>

Estar em Lisboa ou em Paris, e garantir o pastoreio das cabras e ovelhas nos campos verdes de Penela é uma oportunidade que vai passar a estar ao alcance de qualquer proprietário de caprinos e ovinos.

Queijo do Rabaçal é um dos produtos endógenos do concelho de Penela – e da sub-região do Sicó – que a câmara não quer perder. Para isso, e consciente de que a produção tradicional está nas mãos dos mais velhos, a autarquia decidiu aliár-se às novas tecnologias e pô-las ao serviço duma economia local que ainda alimenta muitas famílias e contribui para a divulgação do concelho e da região.

“Pastoreio Virtual 2.0” é o nome do projeto que visa aumentar a produção de leite através de um sistema de monitorização e de gestão inovador. Pensado no âmbito da adesão do município à Rede Europeia de “Living Labs” – “laboratórios vivos”, o projeto junta 15 parceiros, de onde se destaca o Instituto Pedro Nunes que está a desenvolver a plataforma digital.

O projeto piloto está a ser instalado na aldeia de xisto de Ferraria de São João, mas poderá vir a ser estendido a todo o território do concelho de Penela e fora dele. Na aldeia estão já prontos alguns currais com as novas infrestruturas, estando outros a ser reconstruídos.

Ver artigo completo no As Beiras

Mais de 50 restaurantes portugueses têm lista virtual de vinhos

Mais de 50 restaurantes nacionais já trocaram as tradicionais cartas de vinho por listas virtuais no iPad, um processo que deverá ser replicado no Iphone, permitindo aos clientes informação detalhada sobre vinhos criados por mais de 500 produtores vinícolas.

A aplicação Wine-is permite a 53 restaurantes espalhados por Portugal, Brasil, Canadá, Bélgica e Angola “substituir a carta de vinhos que têm em papel por listas eletrónicas, no iPad”, que depois distribuem aos clientes, disse à agência Lusa um dos administradores da Codeware, a empresa portuguesa de consultadoria que desenvolveu este software, Gonçalo Caeiro.

No iPad, os clientes podem saber quais as sugestões da casa, os vinhos disponíveis e os preços, tal como acontece com as listas em papel. Mas a carta de vinhos digital permite ainda que “os clientes obtenham muito mais informação” sobre os vinhos que a casa vende, desde o produtor, a região, a casta, o ano da colheita e o teor alcoólico, afirmou Gonçalo Caeiro.

Estes dados são fornecidos por cerca de 525 produtores vinícolas, que produzem fichas informativas às quais são acrescentados os valores comerciais do vinho, consoante o estabelecimento, e que estão ancoradas a um website que aloja todas estas informações.

Gamado aqui

Vinho Verde no Facebook

Dinamizar a comunicação com consumidores e apreciadores de vinho foi o objectivo da integração do Vinho Verde na rede social do momento, o Facebook.

Com uma clara aposta de Marketing, a Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) pretende utilizar este meio não como meramente informativo mas, essencialmente, como uma forma de interacção com consumidores e apreciadores.

Passatempos, dicas sobre enoturismo, gastronomia, críticas de vinhos de especialistas nacionais e internacionais, harmonização entre gastronomia e vinhos, para além da indicação de provas, visitas e feiras vão ser algumas das temáticas constantes no Facebook. A curto prazo, o objectivo é atingir mais de 5 mil fãs.

Gamado aqui