Archive for the ‘Vinhos’ Category

Rota dos Vinhos, do Queijo e do Património (Bucelas)

(imagem daqui)

“No âmbito da Festa do Vinho e das Vindimas vai realizar-se, nos dias 23, 24 e 30 de Setembro e 1, 6, 7 e 8 de Outubro, a “Rota dos Vinhos, do Queijo e do Património”. O programa destina-se a munícipes e visitantes, e inclui visitas a monumentos, capelas e museus, caves dos vinhos de Bucelas e empresa Montiqueijo. Todos os passeios terminam num restaurante, ficando o almoço a cargo dos visitantes.
As inscrições são gratuitas, e aceites com uma antecedência máxima de 5 dias úteis e mínima de dois. O transporte é assegurado pela Câmara de Loures, com local de encontro junto aos Paços do Concelho, pelas 10h00.

Contactos:

Gabinete de Turismo da Câmara de Loures
Rua dos Combatentes da Grande Guerra, n.º 6, 2.º,
2670-426 Loures
Telefone: 21 982 98 95 / Fax: 21 982 98 93
E-mail: gab_turismo@cm-loures.pt
(sacado daqui)

Anúncios

Lounge Bairrada (Vagueira)

“A Associação Rota da Bairrada organiza este domingo, dia 11 de Setembro, na praia da Vagueira, mais uma iniciativa intitulada ‘Lounge Bairrada’, um momento de degustação de espumante bairrada e promoção da Região.
A Associação Rota da Bairrada irá promover este domingo, dia 11 de Setembro, entre as 15h e as 19h, um momento de degustação de espumante bairrada e promoção da região, num espaço descontraído, na praia da Vagueira, junto ao posto de turismo, ao qual se designou ”Lounge Bairrada”.
Numa acção que combina o calor e o espumante Bairrada, a Associação Rota da Bairrada promoverá esta acção de degustação e promoção junto dos visitantes e veraneantes, disponibilizando-lhes informação sobre a região e convidando-os a degustar a frescura do Espumante Bairrada.”

Promover a Bairrada através da degustação é o objectivo deste Lounge Bairrada de Verão. Num ambiente descontraído e animado haverá algumas surpresas e brindes promocionais.
Com esta acção, financiada pelo Programa Operacional Regional do Centro (SIAC), a Rota da Bairrada pretende dar a conhecer a nova Bairrada, uma região rica em vinhos e dinâmica no seu enoturismo, que oferece experiencias únicas no mundo vitivinícola, entre provas, enogastronomia, visitas e vindimas.” (sacado daqui)

Festa do Vinho e das Vindimas (Loures)

imagem daqui

“Existem tradições que nunca se perdem e a Festa do Vinho e das Vindimas continua de pedra e cal em Bucelas.
De 13 a 15 de Outubro, a freguesia vai encher-se de animação e, durante os três dias, irá dar a conhecer aos visitantes o quotidiano saloio ligado à produção vitivinícola e mostrar os métodos e artes daqueles que, ao longo de muitos anos, conquistaram o prestígio de que dispõe, hoje, o vinho de Bucelas.
O ciclo completo do vinho será evocado através de desfile etnográfico, composto por 27 carros, que percorrerá as ruas da vila. O programa contará ainda com concertos, música popular, folclore, teatro, mostras vitivinícolas e gastronómicas, artesanato e exposições diversas.

Programa:

Dia 13
22h00 – Baile Popular “Fragmento Banda”

Dia 14
15h00 – Concerto pela Banda Recreativa de Bucelas
16h00 – Festival de Folclore – Inauguração da Exposição de Tapeçaria Contemporânea –
Caves Velhas
18h00 – Concerto Camarata Vocal de Torres Vedras “Uma Ode ao Vinho” – Auditório Tomás Noivo
19h00 – Grupo de Teatro Ponto de Rebuçado da Biblioteca Irene Cruz – “Elas Andam Aí”
– Auditório Tomás Noivo
22h00 – Baile Popular “Banda 4”

Dia 15
15h00 – Desfile Etnográfico pelas Ruas de Bucelas
17h00 – Concertos /Animação
21h30 – Concerto de Encerramento das Festas”
(gamado aqui)

"O Amor e o Vinho"

Pense-se, por exemplo, na relação que existe entre o bebedor e o vinho. Não é verdade que o vinho oferece sempre ao bebedor a mesma satisfação tóxica, que a poesia tem comparado com frequência à satisfação erótica — comparação, de resto, aceitável do ponto de vista científico?

Já alguma vez se ouviu dizer que o bebedor fosse obrigado a mudar sem descanso de bebida porque se cansaria rapidamente de uma bebida que permanecesse a mesma? Pelo contrário, a habituação estreita cada vez mais o laço entre o homem e a espécie de vinho que ele bebe.

Existirá no bebedor uma necessidade de partir para um país onde o vinho seja mais caro ou o seu consumo proibido, a fim de estimular por meio de semelhantes obstáculos a sua satisfação decrescente? De modo nenhum.

Basta escutarmos o que dizem os nossos grandes alcoólicos, como Bócklin, da sua relação com o vinho: evocam a harmonia mais pura e como que um modelo de casamento feliz. Porque é que a relação do amante com o seu objecto sexual será tão diferente?

Sigmund Freud, in ‘Contribuições à Psicologia da Vida Amorosa (1912)’

Comunicado de imprensa dos Vice-Presidentes do C.I. do IVDP

Os últimos acontecimentos e as recentes declarações de um representante do Governo sobre o sector do Vinho do Porto, obrigam as profissões representadas no IVDP a vir prestar esclarecimentos e a repor a tranquilidade neste sector.

Em primeiro lugar importa esclarecer que é o Conselho Interprofissional do IVDP através das associações do comércio e da produção do sector do Vinho do Porto e Douro, legitima e legalmente nomeadas pelo Governo, que representam o sector.

Todas as restantes organizações devem ser avaliadas em relação à diminuta representatividade que têm no sector do Vinho do Porto e na Região Demarcada do Douro.
É importante e fundamental que o Governo perceba o funcionamento do sector e conheça quem são os seus legítimos intervenientes.

Não é admissível que sejam tomadas decisões com relevância e consequência no sector, por imposição de grupos de pressão que não correspondem à verdadeira representação da região.
Importa assim esclarecer e repor a ordem institucional no Douro.

Os momentos que vivemos são de crise generalizada.  No sector do Vinho do Porto e na Região Demarcada do Douro vivemos igualmente um ano de grandes dificuldades.
A vindima de 2011 apresenta-se muito difícil com a marcação de um beneficio de 85 000 pipas. No entanto este quantitativo corresponde, no entendimento do C.I., à necessidade de o sector estrategicamente enfrentar os graves problemas que tem.

Nos últimos dez anos o Vinho do Porto perdeu 12 milhões de garrafas de Vinho do Porto, correspondendo  a uma perda de valor de 37 milhões de euros.
O excedente de vinho existente no conjunto do sector, provoca a desvalorização do nosso produto quer na produção quer na comercialização.

Hoje é o momento de corrigirmos vários erros efetuados no passado. Infelizmente para o sector sobreviver temos que atravessar momentos de dificuldade.
É importante unir esforços para que aumentem as vendas. O Governo tem que entender a estratégia delineada e dar condições, através da alteração da lei orgânica do IVDP, para que possamos criar um fundo de promoção às marcas próprias. O Governo deve repor os 8 milhões de € desfazendo a grave injustiça efetuada pelo anterior executivo que tributou duplamente o sector. Esse dinheiro tem que ser aplicado na promoção do nosso produto.
     
O momento é de dificuldade mas poderemos ultrapassa-lo se as medidas corretas forem assumidas por todos os intervenientes.
Esperemos assim que o Governo e as profissões representadas no Conselho Interprofissional possam ultrapassar esta crise para bem do sector do Vinho do Porto e da Região Demarcada do Douro.

A exoneração de funções, é sempre uma atitude grave e de ultimo recurso.
No caso presente, foi despachada a um mês do final do mandato, e envolveu o Presidente do I.V.D.P. e do Conselho Interprofissional.
Nem antes nem depois desta exoneração, as profissões foram ouvidas.
De igual modo não conhecemos nos comportamentos e atitudes do agora exonerado, justificação de tal medida, e temos a convicção plena que o mesmo, tomou as decisões, ora contestadas, em defesa dos interesses da Região Demarcada do Douro.

Beber moderadamente pode diminuir risco de Alzheimer

O consumo moderado de bebidas alcoólicas pode ajudar a evitar a doença de Alzheimer, é a conclusão a que chega um estudo norte-americano publicado este mês.

Os cientistas da Faculdade de Medicina da Universidade Loyola , em Chicago, afirmam que quem bebe socialmente e com moderação tem menos 23% de probabilidades de desenvolver a doença degenerativa.

Both Neafsey e Michael A. Collins, professores de Farmacologia Molecular e autores do estudo, publicado no jornal científico “Doenças e Tratamentos Neuropsiquiátricos “, afirmam que o álcool, em pequenas quantidades, permite às células cerebrais lidarem melhor com o stresse que mais tarde pode contribuir para a demência.

A ideia de que as bebidas alcoólicas, ingeridas com moderação, são benéficas para as doenças cardiovasculares também é uma das explicações apresentadas, já que o fluxo de sangue chegará ao cérebro com maior facilidade, acelerando o seu metabolismo.

No âmbito da investigação foram analisados 140 estudos, realizados desde 1977, que envolveram um total de 365 mil pessoas.

Ver artigo completo aqui

Vinhos do Tejo no Brasil

No passado mês de Julho os Vinhos do Tejo foram até ao Brasil.

S. Paulo e Rio de Janeiro foram as cidades onde se realizaram duas degustações e um almoço.

Mais de 300 brasileiros tiveram a oportunidade de apreciar os já famosos Vinhos do Tejo.

Foram 8 os produtores que participaram nesta acção: Agro-Batoréu, Casa Paciência, Casal Branco, Casal da Coelheira, Casal do Conde, Fiúza & Bright, Quinta do Casal Monteiro e Quinta da Lapa.

Ver artigo completo aqui