Archive for the ‘Festa do Touro’ Category

>Chegas de Bois em Montalegre

>

No dia 17 de Julho (domingo), pelas 17 horas, realizam-se as meias finais do campeonato de chegas de bois de raça barrosã, evento patrocinado pela Câmara Municipal de Montalegre. Até 11 de Agosto, animais de raça barrosã vão tentar conquistar o troféu mais apetecido.

Organizado pela associação “O Boi do Povo” e com o apoio financeiro da Câmara Municipal de Montalegre, o sempre aguardado campeonato de chegas de bois de raça barrosã, edição 2011, caminha já para o seu fim. Começou o desfile de espetáculos no recinto de chegas de bois do Senhor da Piedade, Montalegre, evento que desperta muita curiosidade não só dos barrosões como de público de outras terras.

A abertura de mais uma edição do campeonato de chegas de bois de raça barrosã deu-se, como é tradição, no feriado municipal de Montalegre. Até 11 de Agosto muitas lutas vão ser travadas até ao apuramento do campeão. Um arranque de torneio acompanhado por muita comunicação social, desde logo por várias televisões que não perderam o ensejo para captar os melhores momentos deste peculiar desporto do Barroso.

Gamado, aqui.

Anúncios

>Colete Encarnado com duas corridas de toiros

>

As figuras do momento da tauromaquia nacional vão estar em Vila Franca de Xira pelo Colete Encarnado. A festa maior da cidade, que decorre entre 1 e 3 de Julho, vai receber duas corridas de toiros, muita animação e a habitual “Garraiada da Sardinha Assada”, no sábado à noite. No dia 1, sexta-feira, a centenária Praça de Toiros Palha Blanco vai abrir as portas à I Grande Corrida das Tertúlias.

A partir das 22:15 vão desfilar toiros da Gadanaria de Vale Sorraia, que serão toureados pelos cavaleiros António Telles, Rui Fernandes e Pedro Salvador. As pegas estarão a cargo dos forcados de VFX e Coruche.

No domingo, dia 3, pelas 18 horas, haverá a tradicional corrida mista com toiros da Ganadaria Oliveira Irmãos, que vão ser lidados por nomes como João Salgueiro e Salgueiro da Costa, bem como os matadores de toiros José Ignacio Uceda Lela e Nuno Casquinha. Uma vez mais são os forcados amadores de Vila Franca que vão fazer as honras da casa.

Gamado aqui

>Festas Sanjoaninas – Angra, Festa Brava (Açores)

>

De 17 a 26 de Junho “Angra, Festa Brava” vai encher-se de gentes, sabores e tradições para festejar o São João na cidade de Angra do Heroísmo.

Com a “Festa Brava” a dar o mote para as Sanjoaninas 2011, a cidade Património Mundial vai acolher uma festa que pretende “realçar os sabores e as tradições associados a esse ambiente festivo e, por isso, a escolha de uma temática alusiva a toiros e touradas, aliás considerados o expoente máximo da cultura terceirense”.

Foi esta, de resto, uma das explicações para a temática deste ano de acordo com o presidente da comissão de festas deste ano, André Avelar.

De acordo com a organização das festividades para 2011 o tema ‘Angra, Festa Brava’ surge na sequência do inquérito realizado pela comissão e “cujo resultado indicava a vontade da população em retomar um modelo mais tradicional dos festejos, sendo que o tema escolhido faz todo o sentido para nós terceirenses, e para quem nos visita, pois a Terceira, provou ao longo da sua história e dos seus costumes que é, sem dúvida, a Ilha da Festa e a Terra dos Bravos”, salientou André Avelar.

Xutos e Pontapés e Deolinda são destaques para este ano.


A conceituada banda de rock portuguesa Xutos e Pontapés, que conta com mais de três décadas de actividade, irá marcar presença nas Festas Sanjoaninas 2011.
Está igualmente confirmada a presença do quarteto Deolinda, um projecto inspirado no fado português em circulação há cerca de cinco anos, e, ainda de âmbito nacional, a prestigiada Banda de Alcochete, fundada em 1898 no concelho homónimo e cujo sucesso do seu trabalho estende-se aos quatro cantos do país.
Na vertente internacional, conforme já havia sido anunciado, os australianos INXS e o brasileiro Martinho da Vila são outras das grandes atracções que figuram no cartaz musical deste ano.

Vários cartazes para atrair diferentes públicos

No que concerne ao cartaz oficial, o responsável revelou ontem que este ano as principais festas do concelho angrense contam com quatro criações cujo design gráfico tem assinatura da dupla Bruno Fontes e Mariana Godinho.

“A aposta em quatro cartazes diversos faz parte da estratégia de marketing que esta comissão definiu no sentido da mensagem das festas e da sua divulgação abranger as diferentes gerações, bem como as preferências de cada pessoa, criando-se assim um cartaz tradicional, um estilizado, um exclusivo à tauromaquia e outro para os espectáculos musicais”, explica.

André Avelar recordou, ainda, que a comissão organizadora pretende retomar a concepção e o modelo tradicional das áreas de convívio, nomeadamente os espaços reservados a tasquinhas e restaurantes, estando o trabalho orientado no sentido de proceder à adaptação das habituais localizações no Cerrado do Bailão, Cais da Alfândega e Largo Prior do Crato.

Para mais informações, clique aqui.

>Corrida de toiros anima feira equestre em Loureiro

>

Uma corrida de toiros com os cavaleiros Luís Rouxinol, Brito Paes e Sónia Matias é a novidade das actividades que vão decorrer entre os dias três e 12 de Junho no Clube Equestre de Loureiro (CEL), em Oliveira de Azeméis.

Neste período, os responsáveis do CEL esperam uma grande concentração de público, constituído por amantes, visitantes e profissionais do sector equino.

Os eventos deste ano saem enriquecidos com a realização, no dia 12, da corrida de toiros que irá encerrar a II Feira do Clube Equestre de Loureiro, iniciativa apoiada pela autarquia e junta de freguesia de Loureiro.
Até lá realiza-se, nos dias 3 e 4, o 4º concurso de saltos nacional CSNB, a segunda demonstração de equitação adaptada (dia 9), o V Passeio do CEL (dia 10), equitação de ensino e velocidade, derby de atrelagem e uma garraiada de touros bravos, às 23h30 de 11 de Junho.

O último dia da Feira do Clube Equestre de Loureiro será dedicada a mais actividades de equitação, à entrega de prémios e à segunda mão do derby de atrelagem a contar para o campeonato nacional.
A corrida de toiros, às 17h30 do dia 12 de Junho, é a última actividade antes da Feira encerrar as portas.

Gamado aqui

>Deolinda e Marco Rodrigues na Feira de Maio

>

Foto de Miguel Gaspar

O grupo Deolinda e o fadista Marco Rodrigues são as grandes atracções musicais da centenária Feira de Maio que está de regresso à vila de 26 a 30 de Maio à Azambuja. São cinco dias recheados de festa brava e afición e em que não irão faltar actividades taurinas e equestres, animação popular.

O fadista Marco Rodrigues vai actuar a 26 de Maio, quinta-feira, a fechar o dia de lançamento do evento. No sábado, 28 de Maio, destaque para a actuação do grupo Deolinda.

No Campo da Feira, a “Praça das Freguesias” apresenta dois pratos: a gastronomia regional e a animação artística típica de cada uma das nove freguesias do concelho de Azambuja. No recinto estarão, também, os pavilhões das Actividades Económicas e do Artesanato “Artes e Ofícios”.

Nas ruas da vila, a grande atracção da festa vai para as largadas de toiros, que fazem as delícias dos mais aficionados, e dos milhares de visitantes que acorrem à vila.

As tertúlias particulares – que, ao longo das ruas da vila, abrem as portas a todos os que queiram beber um copo ou petiscar – bem como a ornamentação garrida e castiça de fachadas e janelas que tornam a feira num evento genuíno e único.

Para o início da noite de sexta-feira, 27 de Maio, está reservado um dos momentos altos da festa. O desfile dos campinos com o gado à luz de archotes pelas ruas principais, seguido de uma emocionante largada de toiros nocturna.

A partir da meia-noite, a distribuição gratuita de sardinhas, pão e vinho em diversos locais da vila assegura um dos momentos de maior convívio da feira. Pela noite dentro,seguem os arraiais até ao romper do dia onde não falta o fado vadio e muitos bailaricos.

Ver artigo completo aqui

>Aumento de taxas e licenças diminui toiradas à corda

>

A época das toiradas à corda na ilha Terceira já começou , mas estão previstas apenas 11 touradas em Maio, menos 24 do que no ano passado, devido ao crescente aumento das taxas e licenças para estes espectáculos.

“As licenças para os foguetes, uma obrigação da lei nas touradas à corda, que custavam no ano passado cinco euros, aumentaram este ano para 100 euros por tourada”, afirmou José Henrique Pimpão, investigador deste fenómeno de divertimento popular, em declarações à Lusa.

Por outro lado, salientou que, no que se refere ao policiamento, “no continente um agente recebe 19 euros por quatro horas, enquanto nos Açores cobram 50 euros”, o que faz com que uma tourada com 10 agentes policiais envolva um custo de 500 euros.

O comissário Alfredo Rodrigues, da Divisão da PSP de Angra do Heroísmo, disse à Lusa que “são aplicados os valores da tabela nacional”, salientando que “existem duas tabelas – A e B – inserindo-se as toiradas à corda na tabela B, cujo pagamento vai de 28,68 euros até 55,03 euros, de acordo com a patente” do agente policial. “São pagos pelo posto, se é dia ou noite, se é dia de semana ou fim-de-semana, com variáveis de preço”, acrescentou.

Andreia Cardoso, presidente da Câmara de Angra do Heroísmo, manifestou compreensão pelo problema, mas frisou que “a sua resolução depende da legislação, que é nacional, não havendo nada que os responsáveis regionais e locais nos Açores possam fazer”, opinião também defendida por Paulo Codorniz, vereador da Câmara da Praia da Vitória.

Num estudo que realizou, José Henrique Pimpão concluiu que, em 2010, foram realizadas 257 toiradas à corda na Terceira, que custaram às comissões organizadoras 334.100 euros, dos quais “205.600 euros (61,5 por cento) se esfumaram nas taxas, licenças e policiamento”.

Segundo este investigador, “os ganadeiros receberam 500 euros por toirada, enquanto as obrigações legais custaram 800 euros”, alertando que “este é o caminho mais curto para o fim da festa brava como a conhecemos na Terceira”.

Tendo em conta apenas o mês de Maio, no ano passado ocorreram 35 touradas à corda, em 2009 foram 23 e em 2008 tinham sido 47.

A época das touradas à corda na Terceira começa a 1 de Maio e termina a 15 de Outubro, decorrendo, em média, mais do que uma tourada por dia.

Gamado aqui

>Largadas de toiros em Samora Correia

>

As tradicionais largadas de toiros estão de regresso a Samora Correia, concelho de Benavente, em mais uma edição da Feira Anual e da Semana Taurina, iniciativas que esperam milhares de aficionados até 8 de Maio.

“As pessoas vivem intensamente as largadas porque é uma forte tradição de Samora Correia e do Ribatejo e há sempre muita gente a assistir”, referiu à Lusa o presidente da Junta de freguesia, Hélio Justino, destacando o Largo do Calvário como o “local privilegiado” para a realização das iniciativas taurinas.

Segundo o autarca, as questões de segurança estão acauteladas. No entanto, Hélio Justino admite que “há situações que não se conseguem controlar” e as iniciativas acabam, todos os anos, por registar ocorrências de pessoas feridas.

“Há sempre os mais aventureiros que arriscam um pouco mais e quem corre à frente do toiro sujeita-se”, disse, referindo que, nas largadas nocturnas, muitas das situações que se têm registado devem-se a “álcool a mais”.

Em 2006, a Semana Taurina contou com a realização de uma iniciativa inédita no país: 25 horas consecutivas de largadas de toiros. A intenção da Junta de Freguesia era colocar Samora Correia no livro de recordes do Guiness. No entanto, as expectativas acabaram por sair defraudadas.

“O registo não foi feito porque os responsáveis do Guiness entenderam que, como só existem largadas em Portugal, Espanha e México, esta não seria uma iniciativa de carácter mundial”, explicou o presidente da Junta.

Questionado sobre a possibilidade de a freguesia repetir a iniciativa, o autarca referiu que “é uma actividade muito exigente” e “os tempos não estão para isso”.

“Fizemo-la para promover a Semana Taurina e divulgar a nossa terra” e “não está pensada outra igual, mas se alguma terra nos desafiar ou tentar bater o recorde, daremos a resposta”, garantiu Hélio Justino.

Além das largadas de toiros, a Feira Anual e Semana Taurina de Samora Correia contam também com venda de artesanato, actuações musicais, exposições e colóquios alusivos à festa brava.

Gamado aqui